WALL STREET – PODER E COBIÇA

O que significa Wall Street?

Literalmente:

– Rua do Muro.

Mas, tal qual como praticamente tudo o que envolve o adequando entendimento e, consequentemente, a fluência do idioma inglês, cada palavra deve ser entendida considerando-se o contexto em que ela foi usada.

Daí, o que efetivamente significa Wall Street para quem não está simplesmente procurando por uma tradução literal, mas sim seu sentido dentro do contexto em que mais ela é utilizada?

Wall Street significa simplesmente o suprassumo do conceito de cobiça:

Negócios são apenas negócios.

Wall Street é o endereço físico do principal ícone do pensamento dominante da sociedade moderna:

– A bolsa de valores de Nova York (New York Stock Exchange – NYSE).

O endereço físico de onde são negociadas a maioria das ações das empresas de capital aberto mais importantes do mundo:

– Google;

– Bank of America;

– Facebook;

– Coca Cola;

– General Eletric;

– McDonalds;

– Walt Disney;

– Microsoft;

– Petrobrás;

– Vale do Rio Doce;

– E por aí vai…

E por que o apelo de Wall Street é tão emblemático? Simplesmente por conta do apelo que o dinheiro tem em nosso tempo.

E qual seria esse apelo?

O de se ficar rico – de preferência, da noite para o dia, sem qualquer esforço.

Com que objetivo?

Poder…

Para fazer o que quiser fazer!

Cobiça…

Para acumular o necessário para fazer o quiser fazer – quando quiser fazer!

E conseqüentemente a vaidade – para ser admirado, adorado, idolatrado…

E quando uma pessoa usualmente sente essas necessidades?

Quando se sente unicamente motivada pelo sentimento de cobiça.

Cobiça essa que se manifesta inequivocamente quando alguém consulta seu extrato bancário:

– Um documento que mostra o dinheiro que esse alguém não tem;

– Para comprar coisas que esse alguém não precisa;

– Para mostrar para outras pessoas que esse alguém não gosta;

– Uma pessoa que ela não é...

Sabe qual o problema de alguém se deixar levar pelo sentimento de cobiça?

A cobiça faz com que a pessoa só pense em dinheiro…

E se uma pessoa não torná-lo seu criado, inevitavelmente o dinheiro se tornará seu mestre.

E o dinheiro nem sempre representará o mais importante na vida de uma pessoa.

E se, algum dia, ele representar o mais importante…

Nunca será o suficiente!

Dinheiro é bom.

Bom? Bom não: ótimo!

Desde que a pessoa se certifique de quem controla quem.

Se ter dinheiro é bom.

Ser seu chefe é melhor ainda!

Pois, para obtê-lo, se não prestarmos atenção, acabaremos por fazer coisas que, no presente, parecerão válidas.

Mas que, no futuro, poderão nos tornar pessoas inválidas!

Pois em Wall Street nenhum homem será suficientemente rico para comprar seu passado…

***

“Não olhe de onde você vem, olhe para onde você vai.” (Pierre Beaumarchais)