VOCÊ PREFERE SER ISENTO OU PAGAR IMPOSTO DE RENDA?

À primeira vista, a maioria das pessoas consideraria uma pergunta como essa como sendo estranha, inadequada, despropositada – talvez até insana.

E absolutamente ridícula:

– Você prefere ser isento ou pagar imposto de renda?

Isso é lá coisa que se pergunte a alguém?

Mas o fato é que a questão envolvendo as normas que regem os tributos de cada país ao redor do mundo é tão complexa que muitas vezes acaba criando situações, no mínimo, inusitadas.

Como a descrita abaixo, envolvendo a contratação do jogador de futebol David Beckham pelo time francês PSG.

Muito mais importante do que a notícia em si (já que ela nem representa novidade) é o enfoque que gostaria que fosse dado ao seu conteúdo.

O enfoque da constatação de que, quando se fala de imposto, o mundo ainda vive na idade da pedra lascada…

Originariamente, a intenção de Beckham e do PSG de que o meia inglês jogaria gratuitamente, com o seu salário sendo todo revertido para instituições de caridade, não poderia ser concretizado. De acordo com as leis francesas, para ganhar o status de jogador profissional, o atleta deveria receber ao menos um salário mínimo.

A informação foi divulgada num sábado (02/02/2013) pelo diário “Le Parisien”, que entrou em contato com a União Francesa dos Jogadores de Futebol Profissionais (UNFP).

– Para ter uma licença que o autorize a jogar futebol profissionalmente, Beckham teria de receber pelo menos 2.200 euros mensais – informou a UNFP citando o valor do salário mínimo na França, equivalente a R$ 5.900.

O valor não é passível de tributação de imposto de renda na França. Porém se Beckham recebesse o salário que lhe havia sido prometido na primeira tentativa do PSG, em torno de 35 milhões de euros anuais (R$ 94,8 milhões), ele teria de pagar metade deste valor só em impostos.

Puxa, que sorte! Ganhando o equivalente a R$ 5.900 por mês, ele não teria de pagar impostos!

Sobraria o salário inteiro!

Mas se aceitasse a proposta que lhe fora feita de início pelo PSG, já pensou?

Ele ganharia R$ 94.800.000,00 por ano, e teria de pagar metade disso em impostos ao fisco!

Sobraria só metade do salário!

Afinal:

– Você prefere ser isento ou pagar imposto de renda?

Se preferir ser isento em vez de pagar imposto de renda, a solução é simples; basta ganhar um SALÁRIO

Mínimo!

***

“Agora tudo parece estar sob controle do governo federal – exceto a dívida e o orçamento.” (Robert H. Goddard)