TRAVESSIA

Travessia:

– Cada um de nós tem a sua própria na vida…

Por mais forte que alguém seja, não tem jeito:

– Um dia, esse alguém vai sentir vontade de chorar…

Por mais solitário que alguém seja, não tem jeito:

– Um dia, esse alguém vai querer conversar…

Por mais que alguém tenha sido esquecido, não tem jeito:

– Um dia, esse alguém vai querer ser lembrado de novo…

Por mais que alguém tenha sido magoado, não tem jeito:

– Um dia, esse alguém vai querer amar de novo…

Por mais que alguém se sinta dormindo, não tem jeito:

– Um dia, esse alguém vai querer acordar…

E assumir sua responsabilidade:

– Sua capacidade de dar sua própria resposta.

Sobre o que acontece a seu redor…

Percalços fazem parte da vida de todos.

Pois não há ninguém sobre a face da Terra que acumule durante sua vida experiências com 100% de sucesso.

A não ser nos livros de autoajuda…

Mas não existe autoajuda sem a consciência de que, de uma maneira ou de outra, somos responsáveis pelo que ocorre em nossa vida.

Quando tudo dá certo…

E quando tudo dá errado…

Pois a vida é como a travessia de um rio.

A nado…

Travessia faz parte da vida.

Travessia deveria fazer parte da lista de qualquer livro de autoajuda.

Pelo menos aquele tipo de autoajuda que se dispõe a efetivamente…

Ajudar!

Ajudar as pessoas a não esmorecerem em suas metas.

E a levarem adiante sua convicção para atingir seus objetivos.

Que muitas vezes implica em procurar se esquecer de tudo que não deu certo…

E que, se não deu certo, paciência…

Faz parte da vida nem sempre se alcançar o sucesso.

Só não faz parte da vida ficar chorando por quem não lhe deu valor.

Pois alguém só dá valor a outrem na vida…

A quem assume seu valor!

Milton Nascimento compôs junto com Fernando Brant…

E Milton Nascimento interpretou…

Uma das mais belas poesias em língua portuguesa.

Incluindo a música!

Bela música:

– Sonho feito de brisa qualquer vento pode apagar…

 

***

“É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.” (Fernando Pessoa)