TENHO MUITA INVEJA DE MEU VIZINHO

Vizinho: quem pelo menos um dia de sua vida já não teve inveja de seu vizinho?

E a rotina se fez mais um dia – só que dessa vez, ao chegar ao escritório logo pela manhã…

– Cara, não dá!

– Opsss… Bom dia…

– Ah, cara… Desculpe… Mas Tem dias que a gente nem deveria levantar da cama!

– Que é cara? Que aconteceu?

– Tenho muita inveja de meu vizinho…

– Como?

– Sério! Tenho muita inveja de meu vizinho…

– Cara, essa eu faço questão de ouvir: não é comum alguém abrir o coração dessa maneira e assumir uma situação tácita de inferioridade em relação ao vizinho! “Tenho muita inveja de meu vizinho”… Você é o primeiro cara de quem ouço isso!

– E qual o problema?

– Cara, nenhum problema… Quer dizer… Todos os problemas! Você já pensou se sua esposa te ouve falando assim? O teu vizinho é casado?

– É…

– Pois é… Coloque-se na posição de sua esposa: a esposa do vizinho tem um marido melhor!

– Melhor…? Por que melhor?

– Ué… Você próprio não acabou de dizer: “tenho muita inveja de meu vizinho”…?

– Sim…

– Então…

– Então nada – isso não que dizer que ele é melhor do que eu; quer dizer apenas que tenho muita inveja de meu vizinho porque, circunstancialmente, ele está melhor posicionado que eu.

– Melhor posicionado…?

– É…

– …

– Por uma dessas contingências da vida, ele está melhor… Posicionado.

– Ah… Você quer dizer que a casa dele é melhor que a sua, certo?

– Não.

– Não?

– Claro que não…

– …

– Vivemos num condomínio fechado, em que todas as casas possuem o mesmo padrão de construção – estrutura, desenho, acabamento…

– Mas… E a decoração? A decoração dele é melhor, certo?

– Melhor…? Cruz credo!

– …

– Houvesse algum concurso que premiasse a “breguice”, ele seria desclassificado sob alegação de apelação!

– Aham… Então é do carro!

– Carro?

– É… O carro dele – é disso que você tem inveja! Qual a máquina que ele possui?

– Uhum… Não sei…

– Não sabe? Como não sabe?

– É que ele só sai de moto – sei que tem um carro na garagem dele, mas nunca o vi dirigindo.

– Ahn… É da moto que você tem inveja! Pelo visto, ela deve ser muito bonita, certo?

– Não sei.

– Não sabe…?!?

– Não sei porque nunca vi.

– Como nunca viu? Como é que você sabe que ele só anda de moto?

– Escuto o barulho da moto…

– …

– Cada vez que ele dá a partida…

– …

– Para ir trabalhar…

– E por que isso é tão marcante para você?

– Ué… Isso acontece todo dia… Por volta das quatro horas da manhã.

– Quatro horas da manhã…?!?

– É…

– Ele sai para trabalhar todo dia… Às quatro horas da manhã…?

– Todo dia.

– Uhum, sei… Você quer dizer que ele tem um bom emprego, melhor que o seu?

– Melhor que o meu? Que nada…

– Não?

– Não! Ele odeia o que ele faz…

– Aham… Mas ele tem um bom salário, certo? E por isso não consegue se desligar do atual emprego…

– Que nada! O que ele ganha só o faz odiar ainda mais o emprego dele!

– Odiar…?!?

– De corpo e alma – se ele pudesse, já teria se arrancado há muito tempo…

– Ahn… Escuta…

– Sim?

– Afinal, se é assim… Por que você não parou de dizer até agora: “tenho muita inveja de meu vizinho”…?

– Cara, já te falei: ele está numa posição melhor que a minha…

– …

– Entendeu?

– …

– .

– …

– .

– Não! Não!! Não!!!

– .

– Não entendi…

– .

– Afinal, em que a posição dele é melhor do que a sua?

– Ora, ele teve mais sorte com o vizinho.

– Como assim?

– É óbvio; raciocine comigo: o vizinho dele:

(1) cumprimenta todos que vê ao sair;

(2) não faz barulho desnecessário quando acorda;

(3) não deixa os parentes e amigos que o visitam estacionarem na frente das garagens dos vizinhos;

(4) não grita escandalosamente em sua casa para que os outros saibam que vai trocar os azulejos da cozinha;

(5) não faz algazarra pela madrugada com o cãozinho de estimação que dorme no quarto no meio do casal;

(6) não cozinha sardinha com óleo de 5ª categoria;

(7) não alardeia em voz alta que está fazendo um churrasco (de acém…);

(8) não ignora que o cheiro de lingüiça frita pode incomodar outras pessoas;

(9) não varre a sujeira de sua porta para a porta do vizinho; e, principalmente…

(10) não faz fofoca dele com os outros vizinhos!

– …

– É por isso que tenho muita inveja de meu vizinho…

– …

– Queria tanto ter um vizinho como ele tem…

– …

– Mas um dia, ainda vou conseguir…

***

“Cansei de jogar indiretas. Da próxima vez, jogo gasolina e acendo um fósforo.” (Caio Fernando Abreu)

 

Comentários: