SUPER-HERÓIS

Super-heróis: qual dentre todos eles você gostaria de ser? Afinal, de um jeito ou de outro, todo mundo acaba se tornando um…

Pois todos super-heróis possuem uma marca que os caracteriza individualmente e os distingue de todos os outros ao seu redor.

E quase todos esses outros a sua volta se dão conta disso – menos os supostos “super-heróis”…

 

– E então… Dentro do “programa anual de promoções” de nossa empresa, quem vamos promover desta vez?

Que tal o incrível Hulk?

– Sei não; acho que ele ainda está meio verde…

E o Batman?

– Não, ele não! Esse cara é muito mascarado…

– Me passa um desses biscoitos?

– …

Talvez o Homem de ferro?

– Até poderia ser – se ele não estivesse tão enferrujado…

E o Tarzan?

– Esse aí só vive saltando de galho em galho…

– Como é que estão esses salgadinhos?

– …

Na minha opinião, acho que não deveríamos nos preocupar em reinventar a roda: que tal o Super-Homem?

– E você acha que ele vai encarar esse tranco? O cara vive voando…

Acho que o Fantasma poderia ser uma das opções a ser considerada…

– Esse é o “tal”… Se acha! Mas vive se escondendo…

– O que é que tem nesse pote, balas?

– …

Já sei: O Zorro! Ele sempre resolve…

– É… Mas, para promovê-lo e ele continuar resolvendo, teríamos de promover também o “Sargento Garcia” – sem falar no “Tonto”…

Pensei agora no Thor…

– Nem pensar! O trabalho dele só sai à base de marteladas…

– Não iam servir um cafezinho durante a reunião?

– …

E o Príncipe Namor?

– Sem chance! Vive boiando…

E o Capitão América?

– Sem personalidade? Sempre procurando por algo ou alguém que lhe sirva de escudo…

– Afinal, iam ou não iam servir um cafezinho durante a reunião?

– …

Que tal ele…?

Ele…?

É, ele

– É… Taí… Dentre tantos, pode ser a melhor das opções; discreto, sem grandes atropelos; e um cara altamente focalizado…

– Todos concordam…?

– Fechado! Vamos promover ele.

…?

– Alguma questão?

Sim!

– …?

– Por que não serviram nem um cafezinho durante a reunião?

– …

Super-heróis: não é tão difícil para qualquer pessoa se tornar um deles – difícil é ter de conviver com o fardo que, inevitavelmente, essa pessoa terá de carregar depois de se tornar um…

***

“Nós todos vivemos sob o mesmo céu – mas não temos todos o mesmo horizonte.” (Konrad Adenauer)

 

Comentários: