O QUE SIGNIFICA STATUS

Status, numa simplificação intencional, significa “posição”.

Posição? Sim, mas não qualquer posição – uma posição privilegiada.

Que indica para os “outros” uma situação de visão privilegiada de quem a possui.

Quem tem status possui uma condição de supremacia em relação à maioria, que lhe foi atribuída por aqueles que acham que quem tem “status” vale mais dos que não tem…

Afinal, o que significa “status”?

– Dirigir um carro importado?

– Morar numa casa em condomínio fechado?

– Trabalhar numa empresa multinacional?

– Frequentar clubes e festas de “socialites”?

– Ser entrevistado por revistas, jornais, rádios, televisões, sites…?

O problema no pensamento da maioria das pessoas é não entender que nada disso cria “posição”!

O máximo que uma condição como essa pode criar na cabeça das pessoas é… Inveja!

Pois tem a ver apenas com sua “consequência”…

E a maioria das pessoas não está interessada na “causa”.

Que é tudo aquilo que cria efetivamente a condição de “status”!

Que tem a ver com a capacidade:

– De atração;

– De fascínio;

– De sedução…

No mais amplo e profundo sentido dessas palavras.

“Status” significa uma capacidade reconhecida pelas outras pessoas de quem a possui está numa posição de superioridade:

– Mental;

– Intelectual;

– Espiritual

Quem tem status transmite uma idéia de que é superior – não por imposição, mas pelo próprio reconhecimento de quem assim o vê:

– Pela capacidade de ouvir;

Pela capacidade de entender;

Pela capacidade de interpretar;

Pela capacidade de falar;

Pela capacidade de se expressar;

Pela capacidade de convencer

A partir daí, o que as pessoas verão é alguém que possui uma “posição”.

Uma posição de superioridade que elas reconhecerão de pronto como sendo devida, não porque lhes foi imposta, mas pura e simplesmente porque se sentiram convencidas.

Quer “posição”? Esqueça-se de carros, iates, casas, chácaras, sítios, fazendas.

Ninguém vai conseguir alcançar qualquer um deles antes de efetivamente fazer a lição de casa, que será sempre a consequência de sua capacidade de assumir seu “status”.

Que é a suprema “posição” que qualquer ser humano almeja em relação a seus pares, que são quem efetivamente determinam a “posição” de alguém.

Pois a maioria das pessoas não se encontra em posição de conduzir: e é justamente por essa sua condição que se dispõe a seguir quem quer que seja.

A priori, não há nenhum problema em alguém procurar por status na vida – pelo contrário, quando uma pessoa age assim demonstra inequivocamente sua iniciativa em ascender socialmente, independentemente das condições que lhe foram impostas ao nascer.

Mas quando é que isso se torna um problema na vida de uma pessoa?

A busca pelo status se torna um problema quando a pessoa deixa de racionar em termos práticos, imaginando uma vida só de colheita, sem qualquer esforço de semeadura.

Quando uma pessoa só pensa em status, ela trata todos os que a cercam como um produto de sua existência.

Só que status genuíno não nasce da conseqüência – nasce da causa!

Quem só procura status na vida?

Quem ainda não entendeu o que significa autoconhecimento – e quem são eles?

Todos aqueles que querem chegar mas não sabem onde, e justamente por isso, vão andando sem raciocinar…

***

“Se você pode achar um caminho sem obstáculos, ele não leva a lugar nenhum.” (Frank A. Clark)

 

Comentários: