TRABALHO

Trabalho não tem nada a ver com aposentadoria: tem a ver com a vida.

E a vida, o que é?

Uma viagem de recreio, interrompida por longos e intermináveis… TRINTA E CINCO anos de trabalho (por enquanto)!

Que se situa justamente bem no meio dela:

– Entre a infância e a velhice…

Quem inventou o trabalho sabia o que queria fazer – mas não se deu conta de que nem todos tinham sua mesma inspiração!

Pois, inevitavelmente, trabalhar implica em sermos obrigados a conviver com situações que não seriam objeto de nosso melhor “alvitre”…

Ambientes bizarros, pessoas estranhas, idéias voláteis, metas insanas…

A menos que o trabalho signifique algo mais do que simplesmente o salário, ele nunca será praticado com satisfação pessoal…

Quem é que um dia sonhou com isso?

E então, o que fazemos? Procuramos nos adequar às circunstâncias, já que não tem jeito – afinal, todo mundo tem contas para pagar no fim do mês!

E como então resolver o problema de nossa aptidão pessoal?

Simples: a solução é escolher um trabalho que se ame (eu falei “simples”; não falei “fácil”)!

Não importa qual seja:

– Tintureiro;

– Escritor;

– Vendedor;

– Sociólogo;

– Marceneiro;

– Advogado;

– Pintor;

– Médico;

– Funileiro;

– Taxista;

– Escultor;

– Frentista;

– Ator;

– Pedreiro;

– Consultor…

Quem optar por exercer um trabalho que ame não terá de trabalhar um único dia, pelo resto de sua vida!

Pois todos os dias serão sábados! Todos os dias serão domingos!! Todos os dias serão feriados!

Já pensou, que maravilha?

No fundo, quando se acha um trabalho que se ama, o que a gente faz é acrescentar cinco dias ao fim de semana.

Sem se preocupar em se vai ficar rico ou não; até porque, não são as profissões em si que garantem riqueza, mas sim o ritmo do mundo – e o mundo tem seu próprio ritmo, independentemente da vida da gente.

Enquanto essa opção não acontece, a vida passa.

A vida passa? Não, a vida não passa!

A gente é que passa…

***

“Descubra o que você mais gosta de fazer e arrume alguém para pagar você para fazer isso.” (Katherine Whitehorn)

 

Comentários: