POLITICAMENTE CORRETO

Politicamente correto:

– A neutralização de uma linguagem ou discurso, evitando o uso de narrativas estereotipadas ou que possam fazer referências a diversas formas de discriminação existentes, como o racismo, o sexismo, a homofobia e etc.]

Imagine a seguinte situação:

– Uma pessoa qualquer, homem ou mulher, ao passar defronte à sua casa, resolve se abaixar, baixar as calças, ou levantar as saias, e…

Defecar.

Sem qualquer cerimõnia.

Numa situação como essa, o que prescreve a cartilha do politicamente correto?

– Jamais constranja outro alguém por conta de suas próprias convicções.

Ou seja:

– Qualquer um pode fazer o que quiser, em qualquer lugar, a qualquer tempo.

Em outras palavras:

– Não pense! Já decidimos tudo o que consideramos ser importante para você em sua vida…

Uma cartilha formulada por pessoas que pretensiosamente se auto intitulam cada uma delas segundo o seguinte princípio:

– Sou o salvador do mundo.

Trata-se de um grupo que se julga superior social, intelectual e mentalmente ao restante de seus pares, os quais seriam os demais seres humanos.

Quaisquer que sejam eles.

A cartilha do politicamente correto estabelece o suprassumo da escravidão no processo de comunicação humana, em que tudo o que é falado deve ser avaliado em função dos princípios das pessoas que a formularam.

Independentemente das experiências pessoais que qualquer pessoa tenha vivido.

Quer saber na prática o que significa ser politicamente correto?

Significa esquecer, abdicar, abandonar…

Tudo o que uma pessoa viu, ouviu ou sentiu ao longo de sua vida – incluindo as pessoas responsáveis por essas experiências:

– Seus pais;

– Seus amigos;

– Seus professores;

– Seus chefes:

– Seus amores…

O politicamente correto empobrece de tal maneira a essência da vida em sociedade que fica muito difícil a qualquer pessoa que possua um mínimo de capacidade analítica concordar com a maneira como as coisas estão seguindo no mundo – um mundo do faz de conta, onde não existe:

– Desemprego:

– Fome;

– Miséria;

– Violência;

– Decepção;

– Contrariedade;

– Covardia;

– Frustração;

– Contradição;

– Oportunismo;

– Cadeia alimentar…

Ah! Para com isso!

O mundo sempre foi politicamente incorreto – a começar pela própria natureza!

E não deixará de ser enquanto aqueles que apregoam o politicamente correto não deixarem de se manifestar de maneira tão hipócrita.

Pois não há nada mais hipócrita do que alguém se apresentar como defensor dos menos favorecidos pela sorte e comer carne.

Ou alguém acha que o frango gosta de ser comido?

E daí? Estou levantando a bandeira dos vegetarianos? Dos veganos?

Nem de um, nem do outro – apenas a bandeira da liberdade:

– Liberdade de expressão.

Politicamente correto:

– Um truque criado de maneira civilizada para destruir de maneira selvagem tudo o que não se gosta.

Para melhorar o mundo, ou pelo menos tentar torná-lo um lugar menos problemático para o convívio entre seus membros, é imprescindível deixar as pessoas exporem suas idéias:

Que na maioria das vezes nada mais representam do que simples e inadmissíveis…

Cagadas!

Pois se até o joio e o trigo convivem lado a lado é porque nem a natureza foi tão pretensiosa a ponto de procurar estabelecer o que deveria ser considerado como politicamente CORRETO

***

“Esperar que o mundo trate você bem porque você é uma boa pessoa é semelhante a esperar que um búfalo não ataque você porque você é vegetariano.” (Dennis Wholey)

 

Comentários: