O QUE SIGNIFICA DOSIMETRIA

Dosimetria: genericamente a determinação das doses que entram na composição de um medicamento.

Por exemplo, para um diabético, a insulina será inevitavelmente o componente cuja participação no medicamento final terá sempre preponderância, mas não necessariamente o único.

Pois outros componentes podem ser considerados como sendo de importância fundamental para quem tenha de utilizar essa medicação.

E por que existe medicação?

O objetivo de qualquer medicação será sempre tentar corrigir algum tipo de desvio de comportamento orgânico, que nada mais significa do que uma doença.

Doenças pululam na vida dos seres humanos, desde as mais priscas eras.

E para cada uma delas o ser humano procura desenvolver um tratamento específico, visando a eliminar (ou pelo menos atenuar) seu desenvolvimento.

Com um único objetivo:

– Fazer com que a pessoa tenha qualidade de vida.

Vai daí que o que foi originariamente estabelecido como sendo um conceito farmacológico, medicinal e, acima de tudo, social, acabou por adentrar em no cotidiano de nossas vidas, como se fosse um conceito universal.

Por onde?

Pela via do noticiário político (criminal?)…

Seguindo o mesmo conceito, uma decisão judicial deve levar em conta o mesmo raciocínio:

– A pena deve ser proporcional ao ato criminoso.

Por exemplo, seria justo condenar a 30 anos de cadeia alguém que tenha roubado uma galinha da casa do vizinho para alimentar seus filhos?

Lógico que o vizinho que teve a galinha roubada reclamaria, e com razão.

Mas e se que a tivesse roubado fosse alguém que estivesse numa situação de penúria simplesmente criada e articulada meticulosa e ardilmente pelo Estado?

Passando por uma penúria sem fim?

Alguém que estivesse na condição de estar esperando árdua e incertamente pelo pagamento de um precatório?

Um precatório devido pelo Estado: um ente notoriamente inadimplente, incoerente, indecente e, acima de tudo, ineficiente?

Afinal, ele é o maior culpado pelo roubo – e muitas vezes o único!

Por conta de além de não cumprir com suas obrigações, criar obstáculos diários na vida desse alguém que não consegue seguir adiante por conta de:

– Legislações excessivas;

– Burocracias perdulárias;

– Adminstrações indolentes;

– Políticas excludentes;

– Projetos inadimplentes…

Seguindo o conceito da dosimetria, uma pena de 30 anos de cadeia para o Estado não seria pouco, diante do fato de ele ser o principal responsável por ter levado alguém a agir contra seus próprios conceitos morais, de ética, de virtude e de honestidade?

300 anos ainda seria pouco…

***

“A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos.” (Charles de Montesquieu)

 

Comentários: