CHORAR

Chorar:

– Verter lágrimas por conta de um sentimento incontrolável de desagrado, desapontamento, decepção…

E quem é que nunca sentiu alguma coisa parecida com isso durante sua vida?

Chorar não significa um defeito.

Muito menos uma fraqueza.

Chorar significa simplesmente uma manifestação de sentimento.

Alguma coisa do tipo:

– Não sei o que estou sentindo, mas independentemente disso continuo sentindo…

Chorar nem sempre é preciso.

Mas às vezes é necessário.

Não há quem nunca se sentiu em algum momento de sua existência com vontade de fazer uma pergunta em forma de negação a alguma resposta feita pela vida em forma de afirmação – resposta essa que nunca entendeu.

E chorar faz parte desse processo de entendimento.

Um processo de limpeza da alma.

Do corpo.

E de tudo quanto mais possa ser relacionado ao simples fato de ainda estar vivo.

Se você ainda não chorou hoje porque considerou não ter nenhum motivo para isso, ótimo.

Que continue assim, até o último dia de sua vida.

Mas se você não chorou mesmo considerando ter algum motivo para isso e acabou por sufocar esse sentimento por conta de se preocupar com o que os outros iriam pensar, cuidado!

Melhor seria procurar por privacidade.

Chorar antes de tudo é sentir.

E o que significa sentir?

Um processo interno de nossa consciência, em busca do que queremos ser ou não ser.

Nem sempre necessariamente nessa ordem….

***

“Os seres humanos são as únicas criaturas capazes de se comportar irracionalmente em nome da razão.” (Ashley Montagu).

 

 

Comentários: