CAIXA 2

Caixa 2 significa uma pessoa jurídica (uma empresa) ou mesmo uma física (um ser humano, como eu ou você) não registrar em sua contabilidade oficial uma receita – uma entrada de recursos (no popular, recebimento de dinheiro por conta de algum produto vendido ou serviço prestado).

E por que uma empresa, ou ser humano, não registraria em sua contabilidade “oficial” um ganho ou receita recebidos?

Na maioria das vezes, esse procedimento representa um simples artifício com o objetivo de pagar menos imposto de renda, o que por si só já não representaria pouca coisa em termos de desvio de conduta cidadã!

Mas o pior é que nem sempre é só por isso…

Pode haver também a intenção de esconder receitas que tenham como origem uma fonte “ilegal” ou, digamos, duvidosa…

Por exemplo, qualquer profissional regularmente registrado em uma empresa como sendo seu funcionário, terá no fim do mês um documento descrevendo o saldo creditado por conta de seu trabalho.

Trata-se do outrora famoso “hollerith”.

Esse profissional não terá qualquer problema em demonstrar a origem de suas receitas – uma vez que foram auferidos como decorrência natural de sua prestação de serviços enquanto empregado da empresa, quer seja como:

– Contador;

– Auditor;

– Financeiro;

– Vendedor;

– Comprador;

– Vigilante;

– Manobrista;

– Advogado;

– Publicitário;

– Almoxarife…

A grande maioria desses profissionais não têm qualquer preocupação em esconder seus recebimentos, pois não se tratam de receitas auferidas de maneira ilegal – a menos, é claro, que suas receitas não sejam compatíveis com o que é declarado pela quase totalidade dos empregados que recebem seu informe de rendimentos a cada declaração de imposto de renda.

Caixa 2 ocorre quando quem recebeu um pagamento não tem condições de justificar o motivo de havê-lo recebido – um subterfúgio a que só as pessoas que não tem como justificar um recebimento recorrem.

E recorrem a ele justamente pela falta absoluta de argumentos.

Pessoas honestas não precisam se preocupar com esse tipo de situação – não importa se honestas por ação ou por falta de opção.

Afinal, todo assalariado é honesto – no mínimo, por falta de opção…

Só que caixa 2 não se limita somente à uma suposta falta de opção: caixa 2 representa um contexto muito mais complexo e, na maioria das das vezes pueril, pois tem a ver com uma intenção deliberadamente ilícita – no mínimo, ludibriar.

Quer seja para não pagar impostos sobre uma receita auferida ou simplesmente por tentar omitir o recebimento de dinheiro por conta da origem ilícita dessa receita (por exemplo, propina).

Resumindo:

– Caixa 2 não é causa de ilegalidade, imoralidade, preguiça ou falta de ética: é simplesmente consequência do exercício de caráter quando falta uma – ou todas elas…

***

“Tem gente que se acha honesta só porque não sabia da mamata.” (Millôr Fernandes)