BAIXARIA

Baixaria:

– A volta ao planeta dos macacos…

Baixaria está se tornando (ou já se tornou?) um recurso muito comum nas relações do dia a dia entre as pessoas – pelo menos quando se referem a “outras pessoas”.

Pois nem sempre se dão conta da origem da palavra – e o que é pior, não se dão nem sequer conta do que significa autoconhecimento.

Afinal, baixaria representa tão somente levar um diálogo, uma discussão, ou qualquer evento ao nível mais baixo das relações entre as pessoas.

E quando se atinge o nível mais baixo no relacionamento entre as pessoas?

Quando se tem um ambiente de falta de respeito!

De falta de sensibilidade!

De falta de raciocínio…

E é justamente por essas condições que pessoas civilizadas têm muita dificuldade em lidar com esse tipo de situação.

Não há nada que mais aflija seus sentimentos do que ter de encarar esse “troço”:

– Gritaria…

– Barraco…

– Briga…

Baixaria representa o suprassumo da manifestação pré-histórica no comportamento do ser humano.

Só quem não tem um mínimo de condição intelectual (aquela dita capacidade de raciocínio que diferencia o homem do macaco) pode achar que seja natural recorrer a esse subterfúgio.

Felizmente, como garantia de minha segurança física e psíquica, a maioria dos macacos não faz a menor idéia do que significa “subterfúgio”…

Só que, como tudo na vida, houve um processo de evolução.

Um processo profundo.

Em que tudo foi se transformando.

Se transformando…

Se transformando…

Até chegarmos a um estágio em que a manifestação da baixaria não se resume mais a atitudes reconhecidamente grotescas!

Grosseiras!

Insanas!

Escandalosas…

Mas também a comportamentos que por uma tolerância social permissiva tornaram-se, digamos…

Naturais.

Afina, o que significa baixaria?

Baixaria significa uma pessoa:

– Só falar o que lhe envaidece;

– Só ouvir o que lhe agrada;

– Só ver o que lhe interessa;

– Só sentir o que lhe afeta;

– Só reconhecer o que lhe convém…

Se bem que neste último caso nem sempre haveria necessariamente baixaria, mas apenas ignorância.

Mais conhecida popular e simplesmente como falta de educação

***

“O mais escandaloso dos escândalos é que nos habituamos a eles.” (Simone de Beauvoir)

 

Comentários: