O QUE SIGNIFICA ABSTRATO

Abstrato:

– A fronteira definitiva entre o sucesso e o fracasso.

Tentar definir o real significado de abstrato pode simplesmente resultar numa absoluta…

Perda de tempo!

Afinal, não existe nada mais abstrato do que tentar definir o sentido prático de seu efetivo significado – já que não basta simplesmente citar como exemplo os sentimentos, a célula-máter da abstração: amor, ódio, euforia, angústia, alegria, tristeza, inspiração, tédio, prazer, depressão…

Note que todos os sentimentos que nutrimos em nossa rotina do dia a dia dependem fundamentalmente do resultado do exercício de nossos sentidos básicos – visão, audição, fala, olfato, tato.

Mas nem todos se dão conta do exercício da imaginação – que é o que sobra quando se dispõe a se avaliar um objeto sem o uso dos sentidos.

Fácil é definir o que é concreto! Que signifca justamente o oposto de abstrato.

Por exemplo, quando alguém procura definir uma mesa usando apenas seus olhos, o que ele vê? Lógico…

Uma mesa!

O sentido de concreto está justamente na essência da palavra.

Ou seja, trata-se de um elemento físico e, justamente por isso, palpável, onde a pessoa que a vê (se usar sempre o mesmo padrão de raciocínio) terá sempre a idéia de uma mesa.

Pelo menos enquanto ela não usar sua imaginação, que é a capacidade de criar mentalmente imagens, que eventualmente possam não ter nada a ver com a realidade – pelo menos com a realidade absoluta: pois, como tudo na vida, também a realidade é pontual, já que ela sempre terá a ver com o:

– Passado;

– Presente;

– Futuro…

O passado tem a ver com nossa memória: aquilo que fica arquivado em nosso cérebro por conta de nossos sentidos básicos: visão, audição, fala, olfato, tato.

O presente tem a ver com nosso planejamento.

O futuro tem a ver com…

O futuro.

Tudo o que vimos, ouvimos, falamos, cheiramos e tateamos criou diversos arquivos em nossa cabeça.

Que, quando acessados por conta de estímulos externos (e às vezes até mesmo internos!) que recebemos ao longo de toda nossa vida, geram nossa capacidade de percepção.

E é por isso que, baseado nesse conjunto de informações em nosso cérebro armazenadas em cada um dos compartimentos que registram nossa experiência ao longo da vida e arquivadas por conta de cada um dos sentidos é que ao vermos um objeto que se assemelha a uma plataforma suportada por hastes que a mantém suspensa em relação ao solo, qual nossa conclusão automática?

– Ah, é uma mesa!

É, uma mesa é uma mesa – mas, e se aquele que procura definir um objeto procurasse fugir das conclusões óbvias que seus sentidos lhe trariam, recorrendo à sua imaginação?

O que ele veria: nada? Talvez – mas talvez também veria outras coisas; quem sabe coisas como:

– O Windows;

– O Smarphone;

– O Google;

– O Facebook;

– O Whatsapp...

Impossível determinar, pois ele não estaria vendo somente o concreto até então, mas também o abstrato.

E o significado do abstrato, só quem sentiu é que sabe o que viu.

O que significa abstrato:

– Algo cuja existência não se dá por conta de sua própria autoconsciência de existência, pois não possui forma física papável, mas sim por conta de seu reconhecimento como sendo real por conta dos sentimentos do ser humano…

***

“Algo só é impossível até que alguém duvide e acabe provando o contrário.” (Albert Einstein)