O QUE SIGNIFICA DIVIDENDOS

Dividendo: o direito que um investidor (acionista ou quotista) tem por conta de sua parcela de participação no capital de um negócio.

E que tem como base de cálculo o resultado final das operações da empresa, quando lucro.

Esse investidor terá direito a receber uma quantia, quando houver lucro, por conta de sua participação no capital dessa empresa.

Essa parcela de participação no lucro de uma empresa independe da forma como uma empresa está juridicamente constituída – se como limitada ou como sociedade anônima.

O que importa no cálculo do dividendo é especificamente a parcela de “participação” do investidor no capital da empresa investida.

E é essa parcela a que representa seu dividendo.

Se a empresa for uma “limitada” (sociedade por quotas de responsabilidade limitada), a participação do investidor no capital da empresa será representada por quotas.

Se a empresa for uma “sociedade anônima”, a participação do investidor no capital da empresa será representada por ações.

O cálculo de remuneração dos dividendos é relativamente simples – e pode ser facilmente entendido recorrendo-se à raiz da palavra:

– Dividendos

O cálculo dos dividendos a que um investidor tem direito a receber de uma empresa é resultado da divisão percentual do capital dessa empresa entre seus investidores (quer seja em quotas ou ações).

Se um investidor (não importa se de uma Petrobrás ou de uma padaria da esquina de sua rua…) possuir 20% de participação no capital dessa empresa, ele terá direito a receber o equivalente a 20% dos lucros auferidos por ela num determinado período de operações (exercício social).

Assim, temos:

– Capital da empresa: R$ 10.000,00 (representado por 10.000 quotas, ou ações)

– Participação do investidor na empresa: 2.000 quotas (ou ações)

– O investidor possui 20% do capital (2.000 / 10.000 quotas, ou ações)

Caso uma empresa tenha, por exemplo, um lucro de R$ 75.000,00, esse investidor terá direito a R$ 15.000,00 a título de dividendos:

– R$ 75.000,00 (x) 20% (=) R$15.000,00

Dividendos representam um direito inequívoco e indiscutível, a que qualquer investidor terá direito, por conta de seu investimento nessa empresa – mas não tem qualquer relação quanto ao momento em que serão pagos, pois isso depende de diversos outros fatores…

E aí sim a questão quanto a ser uma empresa “limitada” ou “sociedade anônima” pode fazer diferença no momento da distribuição de dividendos.

De qualquer maneira, tenha em mente que:

– Uma empresa operando em seu dia a dia seria um masterchef preparando sua receita – bolo;

– O lucro da empresa seria o resultado final que o masterchef obteve – um bolo;

– Acionistas (ou quotistas) de uma empresa: aqueles que financiaram o masterchef, pagando pelos ingredientes por ele utilizados, na expectativa de poderem degustarem – o bolo…

Comprar ações será sempre uma grande oportunidade de aplicação? Depende…

***

“Ter ações é como ter filhos: não tenha mais do que você possa lidar.” (Peter Lynch)