O QUE SIGNIFICA PUBLICIDADE

A publicidade procura dar ao povo aquilo que o povo deseja.

E o que o povo deseja?

Algo simples:

– O caminho para se tornar feliz!

Simples?

Nem tanto.

Pois se trata de um conceito absolutamente subjetivo – afinal:

– Do que você precisa para ser feliz?

Não se trata de simplesmente se oferecer um produto ou serviço como ele é: assim fosse, qualquer gerente industrial acumularia também em qualquer empresa as funções de gerência do departamento de publicidade (ou mais comumente departamento de marketing) de sua empresa.

Trata-se isto sim de procurar convencer as pessoas de que o produto ou serviço oferecido representará efetivamente a satisfação de seus desejos – ainda que o povo em geral não faça a mínima idéia sobre a necessidade prática do que lhe esteja sendo oferecido.

E o que o povo deseja? Usualmente, algo que não exija muito – principalmente raciocínio!

E já que é isso que o povo deseja (e as empresas sabem disso) por que elas próprias assim não o fazem, abrindo mão de recorrer aos serviços dos publicitários? Porque o exercício da atividade publicitária possui em seu cerne conotações muito mais complexas do que uma atividade sistematizada.

Pois eles têm de possuir de noções do funcionamento de áreas de conhecimento tão díspares e antagônicas que não raro leva eles próprios a se confundirem: sociologia, psicologia, economia, direito, política, literatura, pintura, escultura, música, dança, teatro, cinema, televisão, física, química, biologia – e por aí vai!

Tudo isso para que possam ter lampejos de criatividade – e ainda assim com tudo isso dependem do cliente possuir também lampejos, ainda que mínimos, dessas mesmas habilidades, pois é o cliente quem vai aprovar, ou não, a campanha proposta – e não existe nada mais subjetivo do que campanha publicitária.

Afinal, como em qualquer processo criativo, uma idéia nasce de um conceito, que muitas vezes têm em sua essência a capacidade de seu autor de se desvincular da percepção objetiva, propor sua visão subjetiva e conduzi-la à absorção coletiva.

Fácil? Bem, digamos que pode causar um certo stress.

Pois é assim o ambiente da maioria daqueles que vivem de fazer publicidade: muitas vezes são chamados a criar campanhas cujo objetivo é tentar convencer os outros a comprarem produtos ou serviços os quais eles não precisam, não conhecem e, muitas vezes, nem sabiam que existiam.

Enfim, como em qualquer profissão, tratam-se de “ossos do ofício”…

Afinal, todo mundo tem contas a pagar no final do mês.

Sensibilizado com essa situação de penúria social a que eles são submetidos durante o desempenho de suas funções, resolvi assumir a condição de porta-voz (absolutamente honorário!) de suas inquietações.

Apresento-lhes 10 slogans publicitários clássicos, com o intuito de inspirar quem quer que ainda esteja em dúvida sobre o que possa significar “publicidade” e principalmente avisar quem tenha a ambição de realizar algo parecido – ou seja, que seja perpetuado na memória das pessoas – não será fácil…

Aviso:

– “A atividade publicitária contém inúmeras situações inusitadas e que não propiciam o pleno controle das emoções no dia a dia de quem quer que seja, algumas podendo causar dependência física ou psíquica. Não existem níveis seguros no exercício e exposição a essa atividade – não importa se publicitários ou consumidores…”

A gente se vê por aqui…

Liberdade é uma calça velha, azul e desbotada…

Mais barato, mais barato, mais barato…

Depois de um sono bom, a gente levanta, toma aquele banho, escova o dentinho…

Apanho o sabonete, pego uma canção e vou cantando sorridente…

Pipoca na panela, começa a arrebentar, pipoca com sal, que sede que dá…

Quem pede um, pede bis…

Abuse e use…

É impossível comer um só…

Sempre cabe mais um quando se usa…

O que significa publicidade?

***

“Publicidade é a arte de persuadir os outros sobre coisas que você não acredita.” (Abba Eban).

 

Comentários: