O QUE SIGNIFICA MENTIRA

Mentira:

– Um exercício de imaginação em que numa afirmação a realidade é ignorada.

Só que uma afirmação só será considerada como mentira quando se tratar de um exercício de imaginação que não se possa comprovar.

Mentirosos amadores dão detalhes – os profissionais, jamais!

Detalhes como:

– O que;

– Quem;

– Quando;

– Onde;

– Como;

– Quanto;

– Por quê…

Quando alguém diz alguma coisa sem oferecer a quem está ouvindo as informações básicas necessárias para que seja possível avaliar o que está sendo falado o que ele faz é simplesmente provovar no ouvinte a necessidade de recorrer à sua imaginação!

E esse é um dos principais motivos porque há tantas pessoas que mentem tanto: porque na maioria das vezes quem as escuta nem sempre se dá conta de como é importante tentar projetar em sua mente as situações relatadas quando as outras pessoas falam!

Porque a maioria das pessoas não está nem aí quando se trata de procurar entender, compreender, interpretar e principalmente se colocar na posição de quem fala, para decifrar o conteúdo do que lhes é dito e se perguntar: faz sentido?

E daí, como ficamos?

Ficamos assim:

– Sempre serei solidário com quer que seja que se apresente como proprietário – e que se disponha a vender o viaduto do chá ao primeiro que lhe aparecer pela frente, alegando não ter alternativas outras para poder pagar o enterro de sua avó…

Mas nem sempre serei solidário com o eventual comprador – a menos que ele tenha se disposto a demonstrar que realmente excercita sua imaginação e perguntar ao vendedor sobre sua avó:

– O que a matou: a dengue hepática ou a esfinge de Tebas?

– Quem a matou: o filho do irmão ou o sobrinho?

– Quando morreu: sábado de Páscoa ou domingo de aleluia?

– Onde morreu: no Rio de Janeiro ou no rio Tietê?

– Como morreu: aos poucos ou de uma vez?

– Quanto custa o enterro: um viaduto do chá ou do café?

– Por que morreu: propedêutica lógica ou semântica?

E se ainda assim, mesmo considerando as respostas dadas como desconexas, o eventual comprador se sentir tentado a acreditar nelas, e daí?

Quem se importa?

A maioria dos seres humanos pode sobreviver dias a fio, mesmo num ambiente inóspito e de total isolamento, se tiver pelo menos pão e água.

Mas ninguém conseguirá viver a plenitude de sua existência se não tiver pelo menos alguma mentira com que possa sonhar em torná-la realidade:

– Amor;

– Autocontrole;

– Saúde;

– Família;

– Amizade;

– Emprego;

– Trabalho;

– Riqueza;

– Conhecimento;

– Espírito…

E, em última análise, é esse o resultado esperado em qualquer exercício de imaginação: contestar as mentiras da realidade até que elas se tornem as verdades dos sonhos.

Afinal, não o fosse assim…

Qual seria a graça da vida?

***

“Uma verdade sem graça pode ser eclipsada por uma excitante mentira”. (Aldous Huxley)

 

Categorias@

Comentários: