EMPREENDEDOR

Se você quer ser um empreendedor, transformar-se num grande homem de negócios e, quem sabe um dia, ser considerado como uma referência a ser seguida dentro de seu ramo de atuação, você deve começar a aprender a contar “histórias”.

Pois, por premissa, qualquer empreendedor é, antes de qualquer outra definição, um romântico.

Não se trata de se abandonar os aspectos técnicos inerentes a qualquer área de atuação, longe disso; trata-se apenas de se aprender a emoldurar as situações dentro de um contexto mais, digamos, “romântico”.

Tal qual o faz um poeta, um escritor, um compositor.

Senão, suas conversas se tornarão monótonas e, pior ainda, sua “história” será entediante.

E ninguém prestará muita atenção.

E você não conseguirá vender seu “peixe”.

Pois ninguém compra o que não “vê”.

O que não “sente”.

E o que as pessoas querem comprar – pois é isso que elas querem efetivamente sentir – é uma coisa só:

– Paixão!

E é justamente daí que surge a definição como sendo romântico qualquer empreendedor.

Os feirantes conhecem muito bem essa estratégia; eles sabem que quem vai à feira-livre nunca pára numa banca que nem percebe que está ali.

Cada feirante é empreendedor por vocação.

Todo empreendedor procura chamar a atenção, tentando se diferenciar de sua concorrência, contando “historinhas”:

– Ninguém vai vender mais barato… Quem vendia faliu!

– Tudo o que o freguês puder levar… É só pagar!

– Moça bonita não paga… Mas também não leva!

– Promoção! Promoção! Promoção… E pra mocinha também!

É assim que um grande empreendedor, que acaba por se tornar um dos grandes homens de negócios, e referência no mercado em seu ramo, começa e mantém suas atividades – contando “histórias”…

Mas se você quiser realmente ser um grande contador de “histórias”, terá de fazê-lo com moderação.

Não confunda “contar histórias” com “mentir”: o mundo dos negócios aniquila aqueles que não sabem a diferença entre a busca por resultados e a trapaça.

Mesmo que seja sobre coisas mínimas.

Mas enaltece aqueles que sabem seduzir sua platéia com “historinhas”.

Por mais simplórias que possam parecer à primeira vista.

Desde que as histórias contadas por esse empreendedor tenham sempre metas grandiosas…

***

“Alguém que afirme que homens de negócios lidam só com fatos nunca leu projeções de resultados qüinqüenais.” (Malcolm Forbes)