EM BUSCA DO PERFEITO

Perfeito: no mundo real, sempre faça de conta que todo mundo é…

Sexta-feira à noite, roda de amigos, na mesa do barzinho, durante um happy-hour, depois de já algumas tulipas…

– Poxa, Jorge, quer dizer que você nunca se casou?

– Não, Sandra.

– É difícil acreditar.

– Por quê?

– Pô, você, tremendo boa pinta, escolado, bem formado, bom salário, boa família.

– Esse seu “comentário” tem alguma coisa a ver com sua posição de supervisora do RH?

– Bem, se essa é sua idéia, posso te dizer que tua última avaliação disponível no RH define você como sendo… “Detalhista… Meticuloso… Centrado… Técnico… Um perfeccionista!”

– E solteiro: seria esse o aspecto negativo, dentro dessa “avaliação” que você descreveu?

– Sem essa, tô falando sério.

– Tipo?

– Tipo assim: gay eu sei que você não é.

– Sabe? 

– É, a Glorinha, do DP já “deu” a dica.

– Deu? 

– Pra mim, só a dica.

– … 

– É difícil de entender como um cara como você, com tanta mulher dando em cima, e não sendo gay, nunca tenha se casado – nem que fosse para “experimentar”. Sabe como é que é?

– …

– Eu mesma, sempre te achei um gato.

– Bem, Sandra: realmente num ponto você tem razão – eu não sou gay. 

– E? 

– E…?

– E nunca apareceu nenhuma garota pela qual você se interessasse, minimamente, e pensasse em casamento?

– Bem, como você mesma disse, eu sou um perfeccionista; aliás, o perfeccionista.

– E…

– E daí que passei a vida inteira procurando a “mulher perfeita”.

– Ah, taí o problema: não ia achar mesmo!

– Só que não.

– Só que não?

– É, só que não.

– …

– Eu até achei a mulher perfeita.

– …

– E me apaixonei por ela.

– …

– Me amarrei nela.

– …

– E até hoje sou louco por ela.

– Então, se é assim, por que não ficou com essa tua tal de “mulher perfeita”?

– Ela não quis.

– Não quis?

– Esse foi o problema.

– …?

– Ela procurava o “homem perfeito”.

– …

– Ok, você provocou, eu entrei na provocação, mas deixemos todo esse papo pra lá; de qualquer maneira, já venho tentando suplantar essa frustração amorosa através do trabalho, que é o que me segura, me sustenta, e me dá prazer. Vamos mudar de assunto: como é que anda o processo de avaliação dos supervisores para preencher a vaga de gerente do PCP? Vou te confessar: tô muito confiante no meu taco! Aliás, cá entre nós, não estou confiante, estou seguro! Vamos falar de coisa boa! A reunião de diretoria para essa definição seria hoje! Diz pra mim – prometo não contar até eu receber minha promoção formalmente; só quero passar um fim de semana “degustando” minha promoção.

– Ahn…

– ?

– Mulher perfeita; homem perfeito…

– ?

– Empresa perfeita; funcionário perfeito…

– ?

– Você se lembra daquela tua conhecida “mulher perfeita” que procurava o “homem perfeito”?

– ?

– Pois é, segundo nossos diretores…

– ?

– Somos uma “empresa perfeita”…

– …

***

“Nós poderíamos ser muito melhores se não quiséssemos ser tão bons.” (Sigmund Freud)

 

Comentários: