O QUE SIGNIFICA CONSELHO

Dar conselho não é fácil – muitas vezes uma atitude como essa, mesmo sendo motivada pela melhor das intenções, pode não ser bem recebida por quem a ouve.

Então, o que fazer?

Quando tomar a iniciativa de dar conselhos a uma pessoa?

1. Quando ela não sabe o que deve ser feito;

2. Quando ela sabe o que deveria ser feito, mas não gostaria de fazê-lo…

E em que situações esse alguém gostaria de conselho?

1. Quando não sabe o que deve ser feito e pede ajuda, aberto a novas idéias;

2. Quando sabe o que deveria ser feito, não gostaria de fazê-lo mas pede ajuda disposto a ouvir como resposta o que já sabe…

Fora de qualquer uma dessas situações, dar conselhos pode se tornar um problema para quem se dispõe a exercer a atividade de conselheiro honorário – principalmente se cultuá-la “a esmo”, distribuindo observações e sugestões de maneira disseminada e generalizada.

A lista de palavras utilizadas para se rotular pessoas que se dispõem a assumir “gratuitamente” a função de conselheiro honorário pode ser bastante vasta (algumas até com uma conotação relativamente pejorativa):

– Sabe-tudo;

– Metido;

– Filósofo;

– Poeta;

– Chato;

– Enxerido;

– Intrometido;

– Viajante;

– Gerentão;

– Papagaio…

E por aí vai.

Em pleno Século XXI, numa era em que a liberalização dos costumes de maneira geral trouxe como elemento psicológico a crença de que cada um é “dono de seu nariz” e capaz de fazer suas próprias escolhas, o recurso a um conselho passou a ser uma iniciativa absolutamente pessoal.

E, conseqüentemente, só manifestado quando solicitado.

Mas, acredite, ainda tem muita gente que não se deu conta disso…

A essas pessoas, o conselho máximo de um grande conselheiro honorário:

– Só dê conselhos quando for solicitado.

Ele espera que todos façam bom uso desse seu conselho – pelo menos, melhor uso do que esse conselheiro, já que ele não o usa mesmo…

Por último, um aviso àqueles que ouvem um conselho (e que seriam os potenciais beneficiários dele) mas que muitas vezes se fecham a ele mesmo antes de entender seu significado prático:

– Tome muito cuidado ao desprezar um conselho, ainda que não solicitado, pois conselhos são como placas de sinalização numa rodovia – pode-se descobrir tarde demais o que aquela placa queria dizer realmente quando se referia a uma “curva perigosa”…

***

“Eu sempre aconselho as pessoas a nunca darem conselhos.” (Pelham Grenville Wodehouse)