O QUE SIGNIFICA COMPORTAMENTO PROFISSIONAL

Comportamento profissional: nada é tão grande que possa nos fazer agir pequeno.

***

Toda empresa, e isso não é privilégio exclusivo de nenhuma em particular, possui funcionários com características negativas em seu comportamento profissional:

1. Alguns são acomodados;

2. Outros não têm a noção exata da responsabilidade do seu trabalho;

3. Há os que são inflexíveis com os clientes;

4. Há também os que são indisciplinados em relação aos seus objetivos e os da empresa;

5. Muitos são simplesmente desorganizados nas suas atividades do dia a dia e no controle do tempo;

6. Sem falar naqueles que têm um processo de pensamento (raciocínio lógico) que atrapalha o seu comportamento;

7. E há sempre aqueles que intencionalmente procuram afetar a produtividade e a competitividade da empresa, motivados por um sentimento de injustiça combinado com vingança;

8. Alguns são bons em mandar, mas ruins em obedecer, esquecendo-se que na vida todo mundo sempre manda em alguém – e também inevitavelmente obedece a alguém. E são justamente essas pessoas que não conseguem mandar adequadamente em si mesmas, pois exigem muitos mais dos outros do que de si mesmas;

9. Há aqueles que deixam tudo para depois – o famoso “empurra com a barriga”, em que as coisas importantes sempre ficam para mais tarde, sabe DEUS quando será isso;

10. Não há como não citar aqueles que nunca colocam sua atenção plena em nada do que fazem – do cuidado com o corpo e com as roupas à organização da agenda e das gavetas, e no trato com as pessoas, quem quer que sejam elas; invariavelmente, são profissionais que ainda não entenderam que tudo o que tem de ser feito, merece ser bem feito;

11. Há os que a simples sensação de não saber e de não conseguir fazer alguma tarefa os torna totalmente possuídos por um sentimento de paralisia total – sem se preocuparem em buscar uma solução que diminua a diferença entre sua dificuldade e sua habilidade de fazer, tornando tudo cada vez mais impossível;

12. Finalmente, a pior das atitudes no comportamento de um profissional: sua falta de proatividade em assumir sua responsabilidade – afinal, até se pode perdoar os defeitos que podem ser corrigidos por conta de algum treinamento, como aquele em que uma recepcionista não se apresenta de uma maneira simpática; ineficiência é compreensível e até esperada quando um profissional ocupa um cargo ou função que requer um processo de evolução natural, que pode requerer um período de adaptação ou educação adicional – mas, irresponsabilidade não, isso jamais! Um comportamento profissional que depende de treinamento pode até ser considerado como uma falha perdoável, mas a incapacidade de assumir sua responsabilidade será sempre considerada uma questão de caráter;

Ninguém usualmente em sua rotina diária está preocupado com o que faz ou deixa de fazer em termos de comportamento – até por que comportamento representa o supra-sumo da manifestação do subconsciente.

O que uma pessoa faz, ela faz porque… Faz!

Só que a grande maioria das empresas acredita que só se muda o comportamento desse tipo de funcionário quando se muda o seu pensamento.

Como uma empresa não é uma instituição dedicada ao exercício da atividade psicanalítica, o recurso a que ela invariavelmente recorre é…

(Tchan… Tchan… Tchan… Tchan… Tchan!!!)

– Demissão…

Portanto, quando se fala da necessidade de um comportamento profissional dentro de uma empresa, não se trata apenas de se dispor a estabelecer regras de etiqueta entediantes, enfadonhas e muitas vezes culturalmente inexpressivas…

Mas sim de propiciar o conhecimento de um código de etiqueta empresarial subliminarmente estabelecido.

E sobre o qual a maioria dos profissionais nem sempre se dá conta.

Afinal, 9 entre 10 demissões no mundo corporativo ocorrem por conta de questões relacionadas ao comportamento dos profissionais – ou seja, em torno de apenas 10% das demissões nas empresas se dá por conta de questões técnicas.

E ao fim e ao cabo, qual o principal objetivo de qualquer profissional, dentro de uma empresa?

– Manter seu emprego!

(Pelo menos até encontrar outro melhor!)

Adotar um comportamento profissional nada mais significa do que seguir um código de etiqueta, no caso empresarial – o que implica em necessariamente saber como conviver com metas, avaliações, reuniões, picuinhas, fofocas, devaneios e, ao fim e ao cabo, coisas muito chatas…

***

“Mostre-me um homem que não pode ser chateado para fazer pequenas coisas e eu lhe mostrarei um homem em que não se pode confiar para fazer coisas grandes.” (Lawrence D. Bell)