MAIORES LUCROS DO BRASIL EM 2014

LISTA dos maiores lucros do Brasil, compilada com base na lista da “Maiores e Melhores 2014”, da revista Exame:

# Empresa Controle Receita Lucro Rentabilidade
(a) (a)
1 OGX Brasil 340 3.494
2 Ambev Bélgica 6.884 3.426 18,5%
3 Telefonica Espanha 11.348 1.749 10,4%
4 Samarco Grã-Bretanha 2.592 1.070 57,3%
5 Cielo Brasil 2.212 1.039 48,7%
6 Redecard Brasil 1.703 864 15,6%
7 BRF Brasil 8.920 748 13,1%
8 Cemig – GT Brasil 2.653 716 43,9%
9 Globo Brasil 4.089 692 16,6%
10 Tag Brasil 2.028 673

(a) Valores expressos em dólares (mil)

Insights:

1 – A lista se refere única e exclusivamente ao lucro auferido, sem qualquer relação quanto à eficiência das operações da empresa;

2 – Ambev, um outrora símbolo de orgulho da cultura nacional, tem lucros – mas hoje é belga;

3 – Tanto OGX quanto TAG aparecem na lista de maiores lucros, mas não possuem qualquer informação quanto à sua rentabilidade;

4 – Lucro e rentabilidade representam conceitos contábeis diferentes: uma empresa pode auferir um alto lucro e uma baixa rentabilidade; mas nunca haverá rentabilidade sem lucro;

5 – A maior receita dentre as empresas citadas é a da Telefônica; e a menor rentabilidade também;

6 – A fonte não dá ênfase visual a quem visita o site para o número de funcionários das empresas;

7 – A fonte não faz qualquer referência a empresas do setor financeiro – bancos, financeiras, seguradoras etc;

8 – Nenhuma estatal consta da lista dos maiores lucros – seria mais uma indicação do “como nunca antes neste país”;

9 – Digam o que disserem, a Globo continua sendo o benchmark no que se refere ao setor de comunicações no país;

10 – Hummm… O outrora maior ícone do Brasil não consta da lista dos maiores lucros? Cadê a Petrobrás?

Essa empresas representam as TOP TEN da economia brasileira.

Pelo menos no que se refere ao mundo dos negócios:

– A realização de lucros.

Que é o objetivo para o qual qualquer empresa é constituída.

Em qualquer lugar do mundo.

A qualquer tempo.

Independentemente de seu setor de atuação – ou do que quer essa empresa se proponha a fazer.

O que importa é se ela faz bem o que se propõe a fazer…

***

“Não importa a cor do gato, desde que ele pegue o rato.” (Deng Xiaoping)

 

CARREIRAS MAIS SUPERESTIMADAS

A escolha de uma carreira depende de sua aparência?

As 12 carreiras mais superestimadas, segundo LISTA do site americano CareerCast – pelo menos nos EUA.

Segundo esse levantamento, a reputação dos profissionais que as exercem seria muito melhor do que sua rotina do dia a dia – isso por conta de, dentre outros fatores:

– Alto nível de exigências para a função, gerando estresse;

– Carga de trabalho pesada;

– A dor de cabeça inerente ao exercício da atividade;

– A responsabilidade;

– As longas jornadas de trabalho…

Quais seriam então as carreiras mais superestimadas?

1. Executivo de Contas (publicidade);

2. Cirurgião;

3. Corretor de Bolsa de Valores;

4. Gerente de Relações Públicas;

5. Executivo Sênior;

6. Organizador de Eventos;

7. Arquiteto;

8. Piloto de Aviação Comercial;

9. Advogado;

10. Programador;

11. Economista;

12. Psicólogo.

Do ponto de vista mercadológico a referida pesquisa pode até ter sua importância, já que as carreiras mais superestimadas citadas por ela possuem forte apelo popular e emocional – afinal, quem durante a infância nunca sonhou em ser um dia um:

– Piloto de avião?

– Publicitário?

– Arquiteto?

– Cirurgião?

– Advogado…

Só que ao se olhar para as razões que as fazem ser consideradas como “superestimadas”, ou em outras palavras, “valer mais na teoria do que o constatado na prática”, revela um certo descompasso entre a pesquisa e o mercado de trabalho.

– Alto nível de exigências para a função?

Qual carreira nos dias de hoje não possui alto nível de exigências? Talvez a de jogador de futebol, pois tem cada perna de pau empregado…

Vai ver que foi justamente por isso que ela não constou da lista!

– Carga de trabalho pesada?

Qual carreira nos dias de hoje não possui carga de trabalho pesada? Piloto de fórmula 1? Uma corrida a cada duas semanas, em média? Vai ver que foi por isso que ela também não constou da lista…

– A dor de cabeça inerente ao exercício da atividade?

“Dor de cabeça” inerente ao exercício da atividade? Qual carreira não possui essa característica hoje em dia? Já pensou por exemplo na dor de cabeça dos contadores para tentar acompanhar a miscelânea de normas e procedimentos diuturnamente emanados pela autoridade “provisoriamente” de plantão em todas as esferas de governo, sem nem sempre conseguir repassar esse custo de atividade? Ah, essa atividade não consta na lista de carreiras superestimadas – até porque, sempre foi subestimada…

– A responsabilidade?

Qual atividade não possui uma expectativa de “resposta” sempre além da capacidade média dos profissionais dispostos a desempenhá-la? (Responsabilidade = “habilidade em responder” pela opção escolhida de ter feito, ou ter deixado de fazer, um procedimento) – penso que talvez seja por isso que a carreira de professor não conste da lista…

– Longas jornadas de trabalho?

Qual atividade não possui uma longa jornada de trabalho? Nem a de ator de novela, onde às vezes, num capítulo de 45 minutos, ele não aparece no vídeo mais do que 45 segundos… E essa atividade também não faz parte da lista, muito embora, muitas vezes, para se gravar uma participação de 45 segundos, podem ser necessárias 45 horas de preparação…

Quando avaliamos carreiras, o ideal seria nunca nos deixarmos levar pelas aparências – pois as aparências podem ser muito piores…

Do que sua aparência.

“Descubra o que você mais gosta de fazer e arrume alguém para pagar você para fazer isso.” (Katherine Whitehorn)

 

MAIORES EMPREGADORAS DO BRASIL

LISTA com as 10 maiores empregadoras do Brasil, compilada com base na “Maiores e Melhores 2013” da revista Exame:

 

#

Empresa

Vendas
líquidas
(US$ mil)

Lucro

(US$ mil)

Setor

Empregados   

1

Odebrecht

4.696.447

279.615

Construção

127.056

2

E.C.T.

7.052.055

450.096

Serviços

117.900

3

Petrobrás

109.713.317

7.930.628

Energia

61.878

4

Pão de Açúcar

9.617.171

393.908

Varejo

60.923

5

Nova Casa Bahia

8.015.157

NI

Varejo

55.794

6

BRF

7.193.845

10.439

Consumo

54.079

7

Vale

28.989.381

1.984.724

Mineração

52.379

8

Cencosud

2.989.720

-34.852

Varejo

34.712

9

Magazine Luiza

3.391.875

-17.649

Varejo

25.183

10

Volkswagen

13.440.970

NI

Automobilístico

22.350

3 constatações:

1 – As 10 maiores empregadoras, juntas, respondem por aproximadamente 612 mil empregos diretos gerados no país.

2 – As 10 maiores empregadoras tiveram vendas líquidas (receita líquida) em conjunto de US$ 195 bilhões.

3 – As 10 maiores empregadoras, considerando-se o controle societário, estão representadas por 7 empresas brasileiras (sendo 5 com controle privado e 2 com controle estatal), 1 francesa, uma chilena e uma alemã.

3 insights:

1 – A Odebrecht, empresa privada com vendas líquidas equivalentes a menos de 5% das vendas líquidas auferidas pela Petrobrás (uma empresa de controle estatal monopolista), gera para o país o dobro de empregos que a referida monopolista – tida como “patrimônio nacional”…

2 – Dentre as 10 maiores empresas do Brasil, não há um único representante do setor financeiro, notadamente o bancário (onde o Brasil se destaca com grandes “corporações”, tanto com controle acionário privado quanto estatal), isso porque o levantamento da Exame simplesmente exclui o setor bancário desse levantamento: os sindicatos perderam o “bonde da história”, ou foi a história que mudou o trajeto do “bonde”?

3 – Na coluna ‘Lucro’, o valor auferido pela Volkswagen é reportado como “NI”, ou seja, “Não Informado”; como é que uma empresa que emprega 22.350 empregados não disponibiliza uma informação tão fundamental para a avaliação de sua condição de sustentabilidade? Que fique bem claro, não se trata de uma deficiência ou manipulação da empresa, mas simplesmente daquilo que dependia da iniciativa das instituições brasileiras: exigir essa informação. Como a legislação estabelecida (por políticos, sempre é bom ressaltar…) não exigia essa informação, a empresa, com toda razão (“por que divulgar uma informação estratégica ao mercado, que possa eventualmente ser utilizada por concorrentes, interessados, ou afins…”), simplesmente não a divulgou. Culpar a empresa, só porque ela é alemã…? Que tal assumir a incompetência dos legisladores brasileiros em garantir minimamente a “defesa dos interesses nacionais”?

1 conclusão:

– Emprego não depende do que é dito, depende do que é realizado…

***

“Os homens impulsionam os negócios – e os negócios arrastam o homem.” (Duque de Lévis)

 

EMPRESAS COM RECLAMAÇÕES EM 2013

LISTA publicada pelo portal IG com as 30 empresas com mais reclamações em 2013.

A lista refere-se apenas ao Estado de São Paulo – e justamente por isso altamente representativa sob o ponto de vista qualitativo, já que o Estado representa mais de 20% da população e mais de 30% do  PIB do País.

Listamos apenas as 10 primeiras colocadas, citando primeiramente o nome da empresa; entre parênteses, o setor a que ela pertence e, na seqüência, a quantidade de reclamações.

Um exercício de reflexão sobre o que representa o compromisso de eficiência e desempenho no ambiente empresarial atual. 

As empresas são as seguintes, em ordem decrescente: 

1º – Telefônica (Telecomunicações) – reclamações: 27,9 mil

2º – Claro (Telecomunicações) – reclamações: 17, 2 mil

3° – Itaú-Unibanco (Bancário) – reclamações: 15,3 mil

4° – Bradesco (Bancário) – reclamações: 13,8 mil

5° – Net (Telecomunicações) – reclamações: 8,5 mil

6° – TIM (Telecomunicações) – reclamações: 8,3 mil

7° – Grupo Pão de Açúcar (Varejo) – reclamações: 8,1 mil

8° – Sky (Telecomunicações) – reclamações: 7,7 mil

9° – Oi (Telecomunicações) – reclamações: 7,2 mil

10° – Santander (Bancário) – reclamações: 6,7 mil 

Note:

1 – Dentre as 10 empresas, 6 são do setor de telecomunicações; 3 são do setor bancário e 1 do setor varejista – ou seja, 9 empresas prestadoras de serviços;

2 – Não há uma única empresa do setor automobilístico, naval ou aeronáutico;

3 – Aliás, não há nem sequer uma única empresa do setor industrial;

4 – Não há uma única empresa do setor agropecuário: trigo, arroz, soja, milho, bois, galinhas, suínos;

5 – Não há uma única empresa que possa ser considerada como sendo uma fonte geradora de produtos de tecnologia de ponta – internet, computadores, smartphones, celulares;

Antonio Ermírio de Moraes (para quem não está ligando o nome à pessoa: simplesmente o principal gestor do grupo Votorantim, um dos maiores grupos empresariais do Brasil) disse certa vez nos idos dos anos 80, quando a hiperinflação grassava a esmo conspirando contra qualquer tentativa de planejamento das finanças pessoais:

– “Os brasileiros, em pouco tempo, se alimentarão de sanduíches de ORTN…”

***

“Trabalho de gestão é ver a empresa não como ela é, mas como ela pode se tornar.” (John W. Teets)

 

MAIORES LUCROS DO BRASIL EM 2012

LISTA com os 10 maiores lucros do Brasil em 2012, compilada com base no levantamento da Revista Exame – “Maiores e Melhores 2013”:

 

# EMPRESA   (1)   (2)   (3)   (4)
1 Petrobrás 7.931 109.713 Energia 61.878
2 Ambev 3.281 6.585 Consumo 18.911
3 Vivo 2.161 11.484 Telefonia 12.999
4 Vale 1.985 28.989 Mineração 52.379
5 Telefônica 1.331 6.503 Telefonia 5.494
6 Samarco 1.261 3.306 Mineração 2.517
7 Cielo 1.180 2.528 Serviços 892
8 Globo 1.102 4.758 Comunicações NI
9 Sabesp 1.097 5.420 Serviços 15.019
10 Oi – TNL PCS 1.005 5.463 Telefonia NI

Sendo:

(1) – Lucro (valores expressos em milhões de dólares americanos)

(2) – Vendas Líquidas (valores expressos em milhões de dólares americanos)

(3) – Setor de atuação

(4) – Funcionários

3 zeitgeists:

1 – Juntas, as 10 empresas com os maiores lucros do Brasil respondem por aproximadamente 170 mil empregos diretos gerados no país.

2 – As vendas líquidas das 10 empresas com os maiores lucros do Brasil, em conjunto, somam US$ 185 bilhões.

3 – Considerando-se o controle societário, os 10 maiores lucros do Brasil é composto por 8 empresas com controle privado e 2 com controle estatal.

3 insighths:

1 – Dentre as 10 maiores empresas do Brasil, não há representantes do setor financeiro, notadamente o bancário (onde o Brasil historicamente se destaca com grandes “corporações”, tanto com controle acionário privado quanto estatal): isso porque o levantamento da Exame simplesmente exclui o setor bancário desse levantamento – continuo me perguntando se foram os sindicatos que perderam o bonde da história, ou foi a história que mudou o trajeto do bonde?

2 – Mesmo se considerando todo o aparato mercadológico que define a atual gestão governamental como sendo uma gestão política voltada para o “social”, há na lista 2 empresas que, mesmo apresentando lucros significativos, não divulgaram a quantidade de empregados – como se não houvesse, independentemente da legislação que lhes propicia a possibilidade dessa omissão, uma questão social fundamental, por conta da relevância que essas empresas assumiram ao apresentar tamanho desempenho.

3 – A AMBEV continua sendo uma das empresas mais lucrativas do Brasil, aparentemente  imune aos efeitos da suposta “queda” prevista no consumo de bebidas alcoólicas como resultado da promulgação da “Lei Seca” no trânsito; definitivamente, uma prova “real” de que o papel pode até aceitar qualquer coisa “virtual” – menos o “mercado”.

***

“Devoção perpétua ao que um homem chama de seu negócio somente pode ser sustentada por negligência perpétua de muitas outras coisas.” (Robert Louis Stevenson)

 

EMPRESAS E PAÍSES

LISTA com as 10 Empresas com mais funcionários que muitos países, conforme levantamento da Exame.com.

Na economia moderna, em que a busca pela eficiência representa fator determinante na sobrevivência, a existência de empresas com mais funcionários que a população de alguns países só deveria preocupar… A quem mora nesses países!

Segue-se uma lista de 10 empresas com mais funcionários que muitos países.

Tratam-se de empresas grandes, enormes – slgumas simplesmente… Gigantescas!

E talvez justamente por seu tamanho sejam consideradas como mais importantes para a economia global do que muitos países – pois se tratam de empresas que, objetivamente, viabilizam o sustento das famílias dos que nelas exercem seu trabalho.

Tratam-se de empresas cuja quantidade de colaboradores é maior do que a população de muitos países do mundo – países que aliás nem sempre conseguem prover seus habitantes de uma mínima condição digna de renda.

Na lista temos entre parênteses um exemplo de um país cuja população é menor do que a quantidade de colaboradores da empresa em referência:

1. Walmart (maior que o Catar)

2. McDonald’s (maior que o Gabão)

3. China National Petroleum Corporation (maior que Trinidade e Tobago)

4. Indian Railways (maior que Timor Leste)

5. Sinopec (maior que Ilhas Fiji)

6. Foxconn (maior que a Guiana)

7. United States Postal Service (maior que Montenegro)

8. Volkswagen (maior que Cabo Verde)

9. China Telecom (maior que Bahamas)

10. Aviation Industry Corporation of China (maior que a Islândia)

O que seria mais importante para o mundo:

– Ter um presidente competente numa grande empresa; ou,

– Ter um presidente competente num pequeno país?

Numa empresa, pode-se assumir que todos os envolvidos em suas operações são seus colaboradores, pois todos, em tese, trabalham sob a mesma linha de princípios operacionais – ou não mais fariam parte dela (demissão nas empresas existe justamente para lembrar isso e, eventualmente, ajustar esse comprometimento).

Já no caso de países…

Das duas, uma:

– Ou há no mundo empresas que, na prática, já são países…

– Ou há países que não deveriam nem sequer ser empresas…

De qualquer maneira, a realidade é clara:

– Há empresas com mais funcionários que a população de muitos países

Considerando-se os princípios do mundo corporativo (diferentemente do mundo da política), onde nada perdura sem um mínimo de eficiência, qual das seguintes alternativas seria sua opção:

– Há empresas que já deveriam ser países; ou,

– Há países que não deveriam nem sequer ser empresas?

Bem, no final, como sempre com o que acontece ao redor de sua vida:

– A decisão é sua…

***

“Pense globalmente, aja localmente.” (René Dubos)

 

EMPRESAS MAIS ODIADAS

O que faz uma grande empresa ser odiada?

Principalmente em seu próprio país?

Uma empresa não é uma pessoa, que age segundo seus instintos imediatos de realização e satisfação pessoais.

Pelo contrário: uma empresa representa a realidade do mundo – a quintessência do capitalismo.

Onde se procura fazer tudo de maneira a satisfazer as expectativas objetivas de seus clientes.

E também as subjetivas…

Empresas odiadas?

Onde isso?

Onde mais…

Só poderia ser lá…

Naquele país…

O berço supremo do ódio à economia de mercado…

Onde todas as empresas são avaliadas apenas como sendo somente mais um artifício da mídia:

– Conservadora!

– Reacionária!

– Direitista!

E que país seria esse?

– China?

– Cuba?

– Coréia do Norte?

Claro que não!

Isso só poderia ocorrer no país mais socialista da face da Terra.

Pois socialismo não significa rebaixar todos seus habitantes à condição de miséria – quiçá, de pobreza…

Mas sim de procurar alça-los à condição de reflexão, inspirando-os a buscar o que de mais importante existe na vida:

– Viver.

A “Exame.com” publicou uma matéria que LISTA as empresas mais odiadas pelos consumidores americanos, segundo uma pesquisa realizada pela empresa de consultoria “24/7 Wall St.”.

À primeira vista, o resultado da pesquisa pode trazer algumas surpresas para alguns – afinal, numa lista de dez empresas, a maioria é… AMERICANA.

Para outros, não se tratam de surpresas, mas sim de pura manifestação tácita das incongruências que envolvem o “american way of life”.

Mas… Facebook figurar numa lista das “empresas mais odiadas nos EUA”?

No fundo, talvez seja apenas mais um dos muitos exercícios de “idiossincrasia” dos americanos – tão pródigos em sua cultura para estabelecer o “sim ou não”, “a favor ou contra”, “preto ou branco”, “bom ou mau”, “herói ou vilão”, “republicano ou democrata”…

Mas que, até prova em contrário, exercícios que representam a mais pura essência do porquê eles terem se tornado o que são… 

1. Facebook;

2. Blackberry;

3. American Airlines;

4. Citigroup;

5. Nokia;

6. HP;

7. JC Penney;

8. T-Mobile;

9. Dish;

10. Sears…

Americanos sempre exageram – em tudo, a começar pelo cinema! Não fosse assim, não teriam alcançado o patamar de desenvolvimento econômico e social (muito mais que o econômico) que alcançaram, quando comparados ao restante do mundo autodenominado como socialista.

E esse nível de desenvolvimento é tão profundo e ao mesmo tempo autêntico que somente eles são capazes de menosprezar a própria eficiência de maneira tão eficaz.

Não se deixe levar por seus próprios sentimentos pessoais: enquanto eles pensarem e agirem assim, não importa o quanto os outros protestem, gritem, esperneiem, ou seja lá o que quer que façam, eles serão capazes de suplantar todas suas dificuldades.

Americanos são educados para terem a convicção de que tudo na vida pode ser um negócio – e, em sendo um negócio, nenhum almoço grátis será oferecido a quem quer que seja – a não ser a ratos…

***

“Todos os negócios que nos propõem são maus, porque se fossem bons não nos proporiam.” (André Maurois)

 

QUAIS SÃO AS PROFISSÕES COM FUTURO?

PROFISSÃO:

– Ano novo… Carreira nova?

Em matéria de 11/07/2013. a “Exame.com” publicou uma relação com o sugestivo título de “20 profissões de e com futuro, segundo especialistas”.

A lista de profissões de e com futuro refere-se a profissões que, segundo a matéria, vão ganhar destaque daqui a “10 anos” – e que estariam “intimamente ligadas às tendências econômicas e sociais projetadas por especialistas e estudiosos”.

Quais seriam essas profissões de e com futuro?

1. Gestor de ecorrelações;

2. Gestor de resíduos;

3. Engenheiro ambiental;

4. Engenheiro civil;

5. Engenheiro de petróleo e gás;

6. Engenheiro hospitalar;

7. Bioinformacionista;

8. Técnico em telemedicina;

9. Conselheiro de aposentadoria;

10. Gestor de qualidade de vida;

11. Coordenador de desenvolvimento da força de trabalho;

12. Gestor de treinamento de varejo;

13. Gestor de operações e logística;

14. Gestor de inovação;

15. Gestor de marketing para e-commerce;

16. Gestor de comunidade;

17. Especialista em cloud computing;

18. Gestor de big data;

19. Advogado societário;

20. Advogado tributário.

Não sei se por convicção, ou constrangimento, a lista das profissões de e com futuro até traz algumas alternativas “educacionalmente viáveis” – por exemplo, advogado (societário, tributário), engenheiro (civil, ambiental).

Porém, no geral, essa lista de profissões de e com futuro se propõe a relacionar profissões cuja viabilidade atual de formação acadêmica relevante para o currículo de qualquer profissional é, no mínimo, duvidosa.

Afinal, alguém poderia me indicar um curso universitário apto a formar um “gestor de big data”? Ou um “gestor de comunidade”? Ou ainda um “especialista em cloud computing”?

Talvez, para variar, eu esteja sendo muito exigente (ranzinza?)…

Mas, enquanto não me apresentarem esses cursos vou registrar minha sugestão de lista de profissões com passado, futuro e, principalmente, presente: pois, daqui a 10 anos, quem não tiver trabalho de hoje até lá, só DEUS sabe se essa pessoa ainda terá como sobreviver.

5 profissões onde os especialistas possuem formação acadêmica consagrada – ou será que já dá abrir mão desses profissionais?

1. Contador;

2. Engenheiro;

3. Médico;

4. Dentista;

5. Advogado…

Ah, não há nada inovador nessas profissões, né… Para você ver como são as coisas!

Mas inovação vem sim, na lista abaixo, inspirada pelas necessidades da realidade presente.

Profissões onde seus especialistas não têm qualquer formação acadêmica, como premissa.

E ainda ninguém sabe como abrir mão desses profissionais:

1. Serralheiro;

2. Pedreiro;

3. Carpinteiro;

4. Marceneiro;

5. Eletricista;

6. Vidraceiro;

7. Pintor;

8. Sapateiro;

9. Alfaiate;

(E, por último, mas não menos importante)

10. Domésticas…

Todo mundo que tem de lidar com o dia a dia do mundo real sabe o quanto tem sido penoso contratar profissionais dessas áreas, não só pela dificuldade de identificar bons profissionais, mas também pela própria escassez.

Já há no mercado pedreiros, pintores e serralheiros ganhando por mês salários maiores que muitos pagos por grandes multinacionais em seus programas de trainees – muitas vezes mais que o dobro.

A “Exame.com” não está errada em sua matéria, longe disso: errado está o raciocínio da sociedade atual, quando ela desmerece com suas atitudes aqueles que segundo o pensamento dominante não exercem atividades “glamourosas”, desestimulando jovens a ingressarem nelas, esquecendo que em todo avião sempre há um “piloto”.

Que sendo minimamente profissional jamais decolará seu avião se não estiver com seu “copiloto”.

***

“Ache um trabalho que goste – e acrescente 5 dias por semana.” (H. Jackson Brown)

 

MARCAS MAIS VALIOSAS DO MUNDO

LISTA das marcas mais valiosas do mundo.

O principal critério geralmente adotado para se concluir quais seriam as marcas mais valiosas do mundo pode pode ser considerado como relativamente simples:

– Valor de mercado…

E quais seriam essas marcas?

Segundo a Interbrand, as marcas mais valiosas do mundo seriam as seguintes:

                     
  #   Empresa   Sede   Setor   Valor da Marca  
                  (1)  
                     
  1   Apple   EUA   Tecnologia    98  
  2   Google   EUA   Tecnologia    93  
  3   Coca-Cola   EUA   Bebidas    79  
  4   IBM   EUA   Tecnologia    79  
  5   Microsoft   EUA   Tecnologia    60  
  6   G&E   EUA   Infraestrutura    47  
  7   McDolnalds   EUA   Varejo    42  
  8   Samsung   Coréia do Sul   Tecnologia    40  
  9   Intel   EUA   Tecnologia    37  
  10   Toyota   Japão   Automotivo    35  
                     

(1) Em bilhões de dólares

Uma constatação imediata nessa lista das 10 marcas mais valiosas do mundo é a predominância das empresas americanas: são 8 empresas, complementada por uma sul-coreana e uma japonesa.

Outro dado interessante: das 10 empresas, 6 atuam no setor de tecnologia, 1 no setor automotivo, 1 no setor de infraestrutura e somente 2 no setor de consumo.

Mas o mais interessante dos dados é justamente aquele que a lista não menciona.

Não há uma única empresa do setor de petróleo!

Esse dado passa a ser muito interessante se considerarmos que, dentre as 10 maiores empresas do mundo, 6 são do setor petrolífero.

E dentre as 10 maiores empresas do mundo, NENHUMA é de tecnologia.

As diferenças entre as listas podem levar às mais variadas tentativas de interpretação de seus dados, mas algumas realmente merecem destaque:

– Como pode a Apple valer mais que a Royal Dutch Shell?

– Como pode o Google valer mais que a Wal-Mart?

– Como pode a Coca-Cola valer mais que a Exxon Mobil?

– A única empresa a fazer parte de ambas as listas é a japonesa Toyota, do setor automotivo – e hoje simplesmente a maior montadora do mundo. 

Vale ressaltar que durante 13 anos a Coca-Cola foi a marca mais valiosa do mundo.

Qual a lógica em tudo isso?

– O mercado possui razões que a própria razão desconhece…

***

“Um negócio que não faz nada a não ser dinheiro é um tipo pobre de negócio.” (Henry Ford)

 

BILIONÁRIOS BRASILEIROS NA FORBES 2013

LISTA  dos bilionários brasileiros citados no levantamento da revista Forbes em 2013, publicada pela “Exame.com”

Talvez uma lista citando os bilionários ao redor do mundo não possua um sentido muito prático na vida da maioria das pessoas.

Afinal, por que alguém indicaria a outra pessoa se interessar em saber a riqueza dos bilionários?

Por um motivo muito simples: para despertar sua criatividade!

Se a pessoa possuir uma visão mais pragmática a respeito de como funciona o mundo dos negócios, esta lista poderá representar uma fonte de inspiração em sua área de atuação – caso um dentre esses bilionários tenha a mesma área que essa pessoa.

Afinal, quem quer que seja o bilionário, em alguma área de atividade ele atua…

Pois ser bilionário não é atividade de ninguém – é consequência da atuação em alguma área.

E isso, cá entre nós, isso já pode ajudar… E muito!

Nem que seja como inspiração!

E que fique bem claro:

– Negócios não tem só a ver com praticidade – muitas vezes, tem a ver com sentimento…

(Para referência, entre parênteses após o nome do bilionário indicamos a empresa ou o grupo empresarial relacionados ao respectivo Bilionário citado).

1. Jorge Paulo Lemann (3G Capital)

2. Joseph Safra (Banco Safra)

3. Antonio Ermírio de Moraes (Votorantim)

4. Dirce Navarro de Camargo e Família (Camargo Corrêa)

5. Eike Batista (EBX)

6. Marcel Telles (3G Capital)

7. João Roberto e Roberto Irineu Marinho (Globo)

8. José Roberto Irineu (Globo)

9. Carlos Alberto Sicupira (3G Capital)

10. Roberto Civita e Família (Abril)

11. Walter Faria (Cervejaria Petrópolis)

12. Francisco Ivens Dias Branco (M. Dias Branco)

13. André Esteves (Banco BTG Pactual)

14. Aloysio de Andrade Faria (Banco Alfa)

15. Abilio Diniz (Pão de Açúcar)

16. Antonio Luiz Seabra (Natura)

17. Nevaldo Rocha e família (Guararapes)

18. Edson Godoy Bueno (Amil)

19. Ana Maria Marcondes Penido Sant´Anna (CCR)

20. Rubens Ometto (Cosan)

21. Dulce Pugliese de Godoy Bueno (Amil)

22. Moise Safra (Banco Safra)

23. Eduardo Saverin (Facebook)

24. João Alves de Queiróz Filho (Hypermarcas)

25. Lírio Parisotto (Videolar)

26. Elie Horn (Cyrela)

27. José Isaac Peres (Multiplan)

28. Guilherme Leal (Natura)

29. Jayme Garfinkel (Porto Seguro)

30. Rubens Menin (MRV)

31. Lina Maria Aguiar (Bradesco)

32. Victor Gradin e Família (Odebrecht)

33. Julio Bozano (Banco Bozano)

34. Silvio Santos (o próprio…)

35. Antonio José Carneiro (Energisa)

36. Alfredo Egydio Villela Filho e Ana Lúcia Villela (Itaú)

37. Rosa Evangelina Marcondes Penido Dalla Vecchia (CCR)

38. Daisy Igel (Ultra)

39. Liu Ming Chung (Dragon Paper)

40. Edir Macedo (Igreja Universal)

41. Guilherme Paulus (CVC Turismo)

42. Dorothea Steinbruch (Vicunha)

43. Marcos Molina (Marfrig)

Que sorte a do pessoal desta lista, né?

Afinal, ser bilionário deve ser o suficiente para evitar todas as desgraças da vida!

Bem, quase todas…

***

“A desgraça de ser rico é que você tem que conviver com pessoas ricas.” (Logan Pearsall Smith)

 

MAIORES EMPRESAS DO MUNDO

LISTA das maiores empresas do mundo por faturamento em 2013, conforme levantamento da Fortune.com.

Considerando-se como critério e receita auferida (faturamento) o resultado segue-se na tabela abaixo.

# Empresa Sede Setor Receita Resultado Funcionários
(1) (1) (2)
1 Royal Dutch Shell Holanda Petróleo  482  27  87
2 Wal-Mart Stores EUA Varejo  469  17  2.200
3 Exxon Mobil EUA Petróleo  450  45  88
4 Sinopec Group China Petróleo  428  8  1.015
5 China National Petroleum China Petróleo  409  18  1.656
6 BP Grã-Bretranha Petróleo  388  12  86
7 State Grid China Energia  298  12  850
8 Toyota Motor Japão Automotivo  266  12  333
9 Volkswagen Alemanha Automotivo  248  28  550
10 Total França Petróleo  234  14  97

(1) Em bilhões de dólares

(2) Em milhares

Fosse outro o critério, uma lista sobre quais são as maiores empresas do mundo poderia ter outro resultado.

Por exemplo, as empresas chinesas citadas no ranking são imbatíveis em termos de quantidade de funcionários – depois do Wal-Mart, claro…

E também poderia se adotar como critério os ativos totais…

Ou o patrimônio líquido…

Toda lista deve adotar um critério.

Que pode ser forte…

Pode ser fraco…

Isso nem sempre importa tanto.

O que importante é que haja um critério.

Pois o fato é que, como em tudo na vida, é fundamental se adotar um critério.

E, independentemente do critério adotado, o que mais chama à atenção?

– Dentre as maiores empresas do mundo, todas tiveram lucro;

– Dentre as maiores empresas do mundo, 3 são chinesas – mais 2 americanas e 1 de cada outros 5 países;

– Dentre as maiores empresas do mundo, 6 são do setor de petróleo – mais 2 do setor automotivo (que, indiretamente, também estão relacionadas ao setor de petróleo…), 1 do setor de energia e 1 varejista;

– Não há uma única empresa do setor de tecnologia que faça parte da lista: Apple, Google, IBM, Microsoft, Samsung, Intel:

– Não há uma única empresa do setor bancário ou financeiro: isso porque o levantamento simplesmente exclui o setor bancário – continuo me perguntando se foram os sindicatos que perderam o “bonde da história”, ou foi a história que mudou o trajeto do “bonde”…

***

“Para ter sucesso, nós devemos fabricar o que vendemos e não vender o que fabricamos.” (Roberto Goizueta)

 

MARCAS QUE PODEM DESAPARECER EM 2013

Marcas sempre podem desaparecer, a qualquer tempo:

– Isso sempre vai depender de seu marketing…

Qualquer pessoa normal possui diversas marcas em seu corpo – como resultado de tudo o que vivenciou.

E, na média, muito mais que 10 marcas…

Afinal, o que são marcas?

Marcas representam o que de mais marcante foi criado pela sociedade ao longo da existência humana.

Marcas representam um conceito:

– De idéias;

– De princípios;

– De experiências;

– De objetivos;

– De resultados…

Todos somos uma marca, construída ao longo de nossa carreira – consciente ou inconscientemente.

Porém, não confunda marca com rótulo.

Pois todos nós sempre fomos “marcados” por rótulos:

– Lento…

– Superficial…

– Gordo…

– Astronauta…

– Cego…

– Surdo…

– Mudo…

– Passivo…

– Racista…

– Sexista…

– Homofóbico…

– Careca…

– Filósofo…

Marcas representam a idéia de tudo o que cerca o entorno de uma pessoa, de uma empresa, ou de qualquer sociedade.

Rótulos representam uma percepção espontânea por parte de quem as elabora, e que necessariamente não possuem algum tipo de profundidade analítica.

E é por isso as marcas são tão minuciosamente estudadas, desde seu layout, até sua extinção – diferentemene dos rótulos.

Marcas são antes de tudo a pré-definição sobre o que se pode esperar de quem as ostenta.

Mas não só de pessoas…

Mas principalmente de empresas…

Profundamente estudas por profissionais altamente especializados…

Alguns meio loucos…

Mas altamente especializados!

Que se dedicam arduamente a concebê-las…

Pois empresas são como pessoas:

– Nascem;

– Crescem;

– Reproduzem; e,

– Morrem…

E muitas empresas, infelizmente, ainda não se deram conta disso…

A “Exame.com” publicou uma LISTA de 10 marcas que poderiam desaparecer em 2013 – independentemente de qual fosse essa marca.

Segundo a mesma matéria, isso seria uma decorrência de:

(i) problemas financeiros;

(ii) crises de imagem perante o público consumidor;

(iii) decisões gerenciais relacionadas a aquisições de outras empresas ou negócios

O desaparecimento de qualquer uma dessas marcas, bem como de quaisquer outras não citadas na matéria, seria sempre a clássica e inevitável “sentença de morte” a que todas as empresas estarão sujeitas quando atingirem seu limite de insustentabilidade:

– Prejuízos recorrentes ou em perspectiva…

1. Hotmail

2. US Airways

3. Avon

4. Herbalife

5. Research in Motion – Blackberry

6. Lotus

7. Hostess

8. JCPenney

9. Martha Stewart

10. Metro PCS

Todos nós possuímos marcas como decorrência de nossas experiências na vida – em nosso corpo, em nossa mente, em nosso espírito.

Algumas apenas superficiais, que nada mais representam do que rótulos.

Outras muito profundas – e essas sim representam marcas.

Ficar remoendo sobre como gostaríamos de ser reconhecidos pelos outros (marca) sem nos darmos conta do que fazemos (rótulo) é como alguém se dedicar corriqueiramente a tentar vender sorvetes para esquimós, só porque esse alguém gosta de fazer sorvetes.

Afinal, você vai se dedicar a construir uma marca (sua marca!), ou vai perder tempo com rótulos?

***

“Para ter sucesso, nós devemos fabricar o que vendemos e não vender o que fabricamos.” (Roberto Goizueta)

 

DEMISSÃO EM MASSA EM 2012

Empresas que demitiram em massa?

O objetivo de uma lista de empresas que demitiram em massa, ou com previsão de demissão em massa, não deveria ser o de semear a dúvida, a incerteza, a insegurança entre as pessoas.

Mas quando se trata de um assunto tão delicado na vida das pessoas como a demissão, inevitavelmente, é o que acaba acontecendo…

As grandes empresas que demitiram em massa ou com previsão de demitir em massa não são as únicas que demitem – empresas demitem diariamente, seja como parte de um processo de renovação e inovação, seja simplesmente por um questões circunstânciais: um num dia, dois no dia seguinte, um uma semana depois, três na véspera…

E daí?

Quem é que presta atenção nisso nos dias de hoje?

O fato é nesta lista de empresas que demitiram em massa temos empresas relevantes – e por serem importantes em seu ramo de atuação, representam referências para o mercado.

As empresas que anunciaram demissão em massa no mundo em 2012, ou anunciaram que vão demitir num curto prazo, segundo levantamento da “Exame.com”.

Na lista abaixo, os números apresentados após o nome da empresa representam a quantidade de demissões – já efetivadas ou em curso de efetivação:

1. Citibank: 11.000…

2. Sony: 10.000…

3. Osram: 4.700…

4. Santander: de 1.000 para mais…

5. Siemens: 1.100…

6. Bank of America: 16.000…

7. Ford: só anunciou “centenas de demissões”…

8. Motorola Mobility: 4.000…

9. Avon: 1.500…

10. ArcelorMittal: mais de 600…

11. Lexmark: 1.700…

12. Panasonic: mais de 10.000…

13. Foxconn: 300…

14. Credit Suisse: 373…

15. Deutsche Bank: 1.900…

16. Air France: 5.120…

17. Nokia: 10.000…

18. ING: 2.350…

19. Unilever: 800…

20. RBS (Royal Bank of Scotland): 600…

21. Olympus: 2.700…

22. HP (Hewlett Packard): 29.000…

23. Gol: 850…

24. HSBC: 30.000…

25. Iberia: 4.500…

26. General Motors: 940…

27. Zynga: 5% dos funcionários…

28. UBS: mais de 10.000…

29. Barclays: até 2.000…

30. Yahoo!: até 2.000…

31. Philips: até 2.200…

32. Bankia: até 6.000…

33. Ericsson: 1.550…

34. Revlon: 250…

35. IBM: 8.000…

36. Pepsico: 8.500…

37. Vestas: 3.400…

38. Fnac: 500…

39. Basf: 400…

40. Alcatel-Lucent: 5.490…

41. Nokia Siemens Network: 3.500…

42. Vivendi: 856…

43. Novartis: 1.960…

44. Gold Fields: 8.500…

45. NEC: 10.000…

A justificativa para essas demissões já efetivadas ou em curso é, usualmente, sempre a mesma:

– Precisamos cortar custos para garantir a rentabilidade do negócio…

Daí, pergunto:

– Dá para reclamar do seu Manuel da padaria da esquina, quando ele aumenta o preço do pãozinho?

E eu mesmo respondo:

– Lógico que dá para reclamar do seu Manuel, pelo aumento do preço do pãozinho!

Só não dá para exigir dele que garanta o emprego de todos os seus funcionários quando nem ele conseguir ganhar o suficiente para ter no bolso o dinheiro para comprar o pãozinho que ele próprio produz…

Eis a LISTA

***

“Não enriquece quem trabalha, mas quem faz os outros trabalharem.” (Júlio Camargo)

 

MULHERES MAIS PODEROSAS DO BRASIL

Não importa de você é homem ou mulher, jovem ou idoso, branco ou preto, católico ou evangélico, sadio ou deficiente, judeu ou muçulmano, contra ou a favor…

Importa sim é se você está em sintonia com o mundo real.

Onde, independentemente de ser homem ou mulher,ou outra coisa qualquer, o que vale é o resultado da obra…

O que foi realizado.

Em outras palavras:

– O legado…

A Forbes apontou a presidente da Petrobrás, Graça Foster, com a mulher mais poderosa do Brasil no mundo dos negócios. 

Ela encabeça uma lista das 10 mulheres mais poderosas do país mundo dos negócios, segundo a revista:


1. Graça Foster (Petrobrás)

2. Chieko Aoki (Blue Tree Towers) 

3. Luiza Heleno Trajano (Magazine Luiza)

4. Adriana Machado (GE Brasil)

5. Gisele Bündchen (a própria…)

6. Sônia Hess de Souza (Dudalina) 

7. Claudia Sender (TAM)

8. Milú Vilela (Itaú)

9. Viviane Senna (Instituto Ayrton Senna)

10. Heloisa Helena Assis (Instituto Beleza Natural)

Toda lista, qualquer que seja ela, sempre poderá ser objeto de contestações quanto aos resultados apresentados.

Até porque nem sempre os critérios adotados em sua elaboração são suficientemente claros para seus eventuais leitores.

Ainda assim, independentemente de qualquer lista que seja apresentada por quem quer que seja, é impossível deixar de levar em conta que para grandes realizações na vida de quem quer que seja, pequenas realizações diárias são imprescindíveis:

– Foco;

– Dedicação;

– Esforço;

– Disciplina;

– Determinação;

– Coragem;

– Ousadia;

– Inovação;

– Paixão;

– Amor…

E muitas outras coisas…

Homem ou mulher?

Branco ou preto?

Sadio ou deficiente?

Religioso ou ateu?

Jovem ou idoso?

Afinal, qual é a pessoa que  em sua árdua tarefa de tentar sobreviver ao dia a dia da vida perde tempo prestando atenção em qualquer um desses tipos de distinção?

Só quem ainda não entendeu que na vida não se tropeça em montanhas!

Tropeça-se em pedras…

***

“Todos tentam realizar alguma coisa grande, não percebendo que a vida é composta de coisas pequenas.” (Frank A. Clark)