CARREIRAS MAIS SUPERESTIMADAS

A escolha de uma carreira depende de sua aparência?

As 12 carreiras mais superestimadas, segundo LISTA do site americano CareerCast – pelo menos nos EUA.

Segundo esse levantamento, a reputação dos profissionais que as exercem seria muito melhor do que sua rotina do dia a dia – isso por conta de, dentre outros fatores:

– Alto nível de exigências para a função, gerando estresse;

– Carga de trabalho pesada;

– A dor de cabeça inerente ao exercício da atividade;

– A responsabilidade;

– As longas jornadas de trabalho…

Quais seriam então as carreiras mais superestimadas?

1. Executivo de Contas (publicidade);

2. Cirurgião;

3. Corretor de Bolsa de Valores;

4. Gerente de Relações Públicas;

5. Executivo Sênior;

6. Organizador de Eventos;

7. Arquiteto;

8. Piloto de Aviação Comercial;

9. Advogado;

10. Programador;

11. Economista;

12. Psicólogo.

Do ponto de vista mercadológico a referida pesquisa pode até ter sua importância, já que as carreiras mais superestimadas citadas por ela possuem forte apelo popular e emocional – afinal, quem durante a infância nunca sonhou em ser um dia um:

– Piloto de avião?

– Publicitário?

– Arquiteto?

– Cirurgião?

– Advogado…

Só que ao se olhar para as razões que as fazem ser consideradas como “superestimadas”, ou em outras palavras, “valer mais na teoria do que o constatado na prática”, revela um certo descompasso entre a pesquisa e o mercado de trabalho.

– Alto nível de exigências para a função?

Qual carreira nos dias de hoje não possui alto nível de exigências? Talvez a de jogador de futebol, pois tem cada perna de pau empregado…

Vai ver que foi justamente por isso que ela não constou da lista!

– Carga de trabalho pesada?

Qual carreira nos dias de hoje não possui carga de trabalho pesada? Piloto de fórmula 1? Uma corrida a cada duas semanas, em média? Vai ver que foi por isso que ela também não constou da lista…

– A dor de cabeça inerente ao exercício da atividade?

“Dor de cabeça” inerente ao exercício da atividade? Qual carreira não possui essa característica hoje em dia? Já pensou por exemplo na dor de cabeça dos contadores para tentar acompanhar a miscelânea de normas e procedimentos diuturnamente emanados pela autoridade “provisoriamente” de plantão em todas as esferas de governo, sem nem sempre conseguir repassar esse custo de atividade? Ah, essa atividade não consta na lista de carreiras superestimadas – até porque, sempre foi subestimada…

– A responsabilidade?

Qual atividade não possui uma expectativa de “resposta” sempre além da capacidade média dos profissionais dispostos a desempenhá-la? (Responsabilidade = “habilidade em responder” pela opção escolhida de ter feito, ou ter deixado de fazer, um procedimento) – penso que talvez seja por isso que a carreira de professor não conste da lista…

– Longas jornadas de trabalho?

Qual atividade não possui uma longa jornada de trabalho? Nem a de ator de novela, onde às vezes, num capítulo de 45 minutos, ele não aparece no vídeo mais do que 45 segundos… E essa atividade também não faz parte da lista, muito embora, muitas vezes, para se gravar uma participação de 45 segundos, podem ser necessárias 45 horas de preparação…

Quando avaliamos carreiras, o ideal seria nunca nos deixarmos levar pelas aparências – pois as aparências podem ser muito piores…

Do que sua aparência.

“Descubra o que você mais gosta de fazer e arrume alguém para pagar você para fazer isso.” (Katherine Whitehorn)