AS 10 MAIORES EMPRESAS DO MUNDO

LISTA das maiores empresas do mundo por faturamento em 2013, conforme levantamento da Fortune.com.

Considerando-se como critério e receita auferida (faturamento) o resultado segue-se na tabela abaixo.

# Empresa Sede Setor Receita Resultado Funcionários
(1) (1) (2)
1 Royal Dutch Shell Holanda Petróleo  482  27  87
2 Wal-Mart Stores EUA Varejo  469  17  2.200
3 Exxon Mobil EUA Petróleo  450  45  88
4 Sinopec Group China Petróleo  428  8  1.015
5 China National Petroleum China Petróleo  409  18  1.656
6 BP Grã-Bretranha Petróleo  388  12  86
7 State Grid China Energia  298  12  850
8 Toyota Motor Japão Automotivo  266  12  333
9 Volkswagen Alemanha Automotivo  248  28  550
10 Total França Petróleo  234  14  97

(1) Em bilhões de dólares

(2) Em milhares

Fosse outro o critério, uma lista sobre quais são as maiores empresas do mundo poderia ter outro resultado.

Por exemplo, as empresas chinesas citadas no ranking são imbatíveis em termos de quantidade de funcionários – depois do Wal-Mart, claro…

E também poderia se adotar como critério os ativos totais…

Ou o patrimônio líquido…

Toda lista deve adotar um critério.

Que pode ser forte…

Pode ser fraco…

Isso nem sempre importa tanto.

O que importante é que haja um critério.

Pois o fato é que, como em tudo na vida, é fundamental se adotar um critério.

E, independentemente do critério adotado, o que mais chama à atenção?

– Dentre as maiores empresas do mundo, todas tiveram lucro;

– Dentre as maiores empresas do mundo, 3 são chinesas – mais 2 americanas e 1 de cada outros 5 países;

– Dentre as maiores empresas do mundo, 6 são do setor de petróleo – mais 2 do setor automotivo (que, indiretamente, também estão relacionadas ao setor de petróleo…), 1 do setor de energia e 1 varejista;

– Não há uma única empresa do setor de tecnologia que faça parte da lista: Apple, Google, IBM, Microsoft, Samsung, Intel:

– Não há uma única empresa do setor bancário ou financeiro: isso porque o levantamento simplesmente exclui o setor bancário – continuo me perguntando se foram os sindicatos que perderam o “bonde da história”, ou foi a história que mudou o trajeto do “bonde”…

***

“Para ter sucesso, nós devemos fabricar o que vendemos e não vender o que fabricamos.” (Roberto Goizueta)