APESAR DE VOCÊ

Apesar de você, amanhã há de ser um novo dia na política…

Uma pérola em termos de importância histórica – principalmente nos dias de hoje, onde o mote era:

– Apesar de você…

Esse vídeo é o registro de um dos programas da série Ensaio, da extinta (e por que não dizer saudosa) TV TUPI.

Um dos principais objetivos do estudo da história é procurar entender onde chegamos, como chegamos e por que chegamos!

Contestar a capacidade criativa de Chico Buarque é, no mínimo, uma manifestação de desconhecimento histórico de sua importância para a música popular brasileira.

E utilizo a palavra desconhecimento por ser uma palavra mais suave do que ignorância, dentro do contexto atual do politicamente correto…

Apesar de Você representou um marco na música na época em que foi lançada – não havia quem não se deixasse levar pela letra, pelo ritmo, pela musicalidade e principalmente pela interpretação!

Apesar de você virou um ícone – de tudo o que deveria ser contestado…

Mas que, por uma razão muito óbvia, caiu no vazio – no vazio da constatação de que, apesar de você, existem eles.

Aqueles que se diziam absolutamente alheios a qualquer tipo de manifestação de ideais autoritários.

Chico Buarque anda meio sumido – pelo menos sob o ponto de vista da criatividade produtiva.

Nunca mais se dispôs a elaborar canções que representassem uma maneira de contestar o status quo opressivo do poder – o poder em curso.

Valeu a contribuição, não só do ponto de vista musical, mas também do ponto de vista cultural e principalmente do ponto de vista da política.

Que é quando se pode efetivamente avaliar o conteúdo de certas afirmações que se fazem à esmo.

Ele demonstrou tacitamente o quanto o viês político pode subverter a polítca.

E sua contribuição demonstra isso inequivocamente.

Apesar de você pode haver ação!

Apesar de você pode haver reação!

Apesar de você pode haver contestação!

E principalmente criatividade!

Que era tudo o que fazia, quando não havia democracia.

Mas hoje há democracia!

E o que vemos?

Apesar de você era sua resposta para o que ele dizia que os outros faziam…

Até ele demonstrar hoje em dia o que os outros faziam naquela época em que ele exercia sua plenitude em termos de criatividade é o mesmo que ele faz em sua política de autopreservação:

– Hipocrisia!

– Silêncio!

– Indiferença!

– Oportunismo!

– Divagação…

Uma prova incontestável de que, como ele mesmo sacramentou um dia:

– Apesar de você amanhã há de ser um novo dia…

***