REFORMA ORTOGRÁFICA

Reforma ortográfica: quando uma palhaçada não tem limites.

Afinal… Alguém ainda se lembra dela?

Sim, dela… A tão propalada reforma ortográfica da língua portuguesa – aquela que foi para… O beleléu!

Ahn… Desculpe… Beleléu ainda tem acento?

Independentemente disso, ela foi… Cancelada!

Desculpe mais uma vez… Adiada!

Até 2016!

Pelo menos no Brasil.

Em ato formal da Presidência da República (já nos estertores de 2012), não importa o quanto você tenha estudado o teor da lei originalmente proposta; isso só significou mais um dentre os diversos sacrifícios sem sentido em sua vida.

Pois a decisão da presidente foi tomada:

– NÃO ÀS DROGAS!

Por pressão de quem entende do assunto:

– Lingüistas, escritores, professores, historiadores…

Segundo esses especialistas na matéria, quem sabe, os legisladores se tocam…

A reforma ortográfica foi uma “m…”

(Não encontrei nenhuma referência à expressão acima nos compêndios da dita “reforma ortográfica”!)

Originalmente, a justificativa para a elaboração e adoção do acordo de reforma ortográfica entre os oito (8) países que têm o português como seu idioma oficial não só facilitaria o intercâmbio de obras literárias entre eles sem a necessidade de reedição para adaptação à escrita local, como fortaleceria o pleito de uma eventual formalização do português como um dos idiomas oficiais da ONU – justamente pela unificação da escrita de palavras até então diferentes entre esses países.

E quais são os países que tem o português como seu idioma oficial?

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa – CPLP.

Quais sejam:

– Angola;

– Brasil;

– Cabo Verde;

– Guiné-Bissau;

– Guiné Equatorial;

– Moçambique;

– Portugal;

– São Tomé e Príncipe;

– Timor-Leste.

Como a adoção das normas do acordo ortográfico no Brasil só se tornaria obrigatória a partir de 2013, houve por bem por parte do governo deixar que essas normas fossem adotadas por livre arbítrio dos meios de comunicação antes de sua obrigatoriedade legal.

E o que aconteceu?

Grandes jornais e revistas (de circulação nacional) adotaram as novas regras em seus textos bem antes dessa obrigatoriedade legal (2013) – e não só isso: editoras passaram a editar suas publicações considerando essas regras…

Diversos sites passaram a exibir seus textos também sob as novas regras ortográficas…

Quer mais?

Diversos cursos preparatórios para vestibulares e (pasme!) concursos públicos também passaram a adotá-las…

E agora?

Agora, quem tem de se comunicar com precisão na língua escrita, por força de sua atividade profissional ou pessoal, está sob pressão…

Afinal, o que vale?

(1) PÁRA ou PARA?

(2) LINGÜIÇA OU LINGUIÇA?

(3) IDÉIA OU IDEIA?

(4) ANTI-SOCIAL OU ANTISSOCIAL?

(5) MICROONDAS OU MICRO-ONDAS?

(6) ULTRA-SOM OU ULTRASSOM?

(7) MANDA-CHUVA OU MANDACHUVA?

(8) CO-AUTOR OU COAUTOR?

(9) TÃO-SOMENTE OU TÃO SOMENTE?

(10) NHÉNHÉNHÉM OU NHE-NHE-NHEM?

Por enquanto, no Brasil, a regra vigente legalmente é aquela existente antes do acordo.

Mas, se você quiser adotar já as regras do acordo de reforma ortográfica, também vale.

A idéia era formalizar uma única escrita para oito países; e agora, o que temos?

Um país com duas escritas…

Meu DEUS!

A que ponto chegamos? Bem…

Pelo menos não mexeram na principal palavra que define toda a maneira como foi conduzido o processo, desde o início, dessa suposta proposta de acordo de reforma ortográfica, que nada mais representa do que uma balbúrdia pseudo-intelectual, e acima de tudo, político-partidária…

PALHAÇADA

***

“Quanto maior a mentira, maior a chance de todos acreditarem nela.” (Adolf Hitler)

 

MAIORES EMPRESAS DO MUNDO

LISTA das maiores empresas do mundo por faturamento em 2013, conforme levantamento da Fortune.com.

Considerando-se como critério e receita auferida (faturamento) o resultado segue-se na tabela abaixo.

# Empresa Sede Setor Receita Resultado Funcionários
(1) (1) (2)
1 Royal Dutch Shell Holanda Petróleo  482  27  87
2 Wal-Mart Stores EUA Varejo  469  17  2.200
3 Exxon Mobil EUA Petróleo  450  45  88
4 Sinopec Group China Petróleo  428  8  1.015
5 China National Petroleum China Petróleo  409  18  1.656
6 BP Grã-Bretranha Petróleo  388  12  86
7 State Grid China Energia  298  12  850
8 Toyota Motor Japão Automotivo  266  12  333
9 Volkswagen Alemanha Automotivo  248  28  550
10 Total França Petróleo  234  14  97

(1) Em bilhões de dólares

(2) Em milhares

Fosse outro o critério, uma lista sobre quais são as maiores empresas do mundo poderia ter outro resultado.

Por exemplo, as empresas chinesas citadas no ranking são imbatíveis em termos de quantidade de funcionários – depois do Wal-Mart, claro…

E também poderia se adotar como critério os ativos totais…

Ou o patrimônio líquido…

Toda lista deve adotar um critério.

Que pode ser forte…

Pode ser fraco…

Isso nem sempre importa tanto.

O que importante é que haja um critério.

Pois o fato é que, como em tudo na vida, é fundamental se adotar um critério.

E, independentemente do critério adotado, o que mais chama à atenção?

– Dentre as maiores empresas do mundo, todas tiveram lucro;

– Dentre as maiores empresas do mundo, 3 são chinesas – mais 2 americanas e 1 de cada outros 5 países;

– Dentre as maiores empresas do mundo, 6 são do setor de petróleo – mais 2 do setor automotivo (que, indiretamente, também estão relacionadas ao setor de petróleo…), 1 do setor de energia e 1 varejista;

– Não há uma única empresa do setor de tecnologia que faça parte da lista: Apple, Google, IBM, Microsoft, Samsung, Intel:

– Não há uma única empresa do setor bancário ou financeiro: isso porque o levantamento simplesmente exclui o setor bancário – continuo me perguntando se foram os sindicatos que perderam o “bonde da história”, ou foi a história que mudou o trajeto do “bonde”…

***

“Para ter sucesso, nós devemos fabricar o que vendemos e não vender o que fabricamos.” (Roberto Goizueta)

 

DIABO VESTE PRADA

O diabo se apresenta muito bem vestido e sempre estará muito próximo de você – mais do que você imagina…

Quando a diretora-presidente da empresa o chamou de repente para uma reunião, ele quase teve um infarto; afinal, ela era muito metódica, organizada, focalizada, com agenda de reuniões que cobria semanas… O que ela queria falar com ele assim, tão de bate-pronto…?

– Bom dia, Manoel.

Bom dia, Iara…

– A gente quase não se fala no dia a dia da empresa.

É… Mas a gente tá se falando agora, não está…?

– Infelizmente, nosso dia a dia é muito atribulado.

É… Mas vou me organizar melhor a partir de hoje…

– Sempre falta tempo para se cumprir toda a agenda.

É… Mas nisso a gente dá conta… É só uma questão de priorizar o prioritário…

– E novos compromissos surgem a cada dia.

É… Por isso serei um novo profissional… Novinho em folha…

– Invariavelmente imprevisíveis.

Capaz de prever e projetar o cumprimento de todas as tarefas…

– E, na maioria das vezes, imponderáveis.

Mesmo que imprevisíveis…

– Bem, não importa.

Ou imponderáveis…

– Faz parte do trabalho.

É… Não importa… Quer dizer… Eu me importo sim…

– De qualquer atividade profissional.

E muito…

– E, como todo emprego, toda atividade, um dia ela cessa.

Tem disso, é…? Ela… Cessa…?

– Manoel, a empresa agradece profundamente todo o esforço que você dedicou a ela durante todos esses anos. Mas, como resultado de um processo de reestruturação interna, a empresa chegou à conclusão que seu perfil não se encaixa em sua nova filosofia empresarial.

A empresa agradece…? Não precisava… Só cumpro meu papel, e sei que posso fazer muito mais ainda, a partir…

– Manoel, você está demitido.

Da instalação… DEMITIDO?

– Seu aviso prévio começa a contar a partir de amanhã.

Demitido… Eu… Por quê?

– Você terá direito a um pacote de indenização que compensará todos os anos que você dedicou à empresa.

Mas como…?

– Inclusive quanto ao plano de saúde.

Sempre fui bem avaliado…

– Que continuará incluindo seus dependentes.

Sempre fui elogiado…

– Até sua recolocação.

Nunca houve qualquer crítica negativa quanto ao meu desempenho…

– Ou até findar o prazo de três meses, o que ocorrer primeiro.

Ninguém nunca me disse nada…

– Uma empresa de headhunters já foi contratado para viabilizar sua recolocação.

– Ele já tem seu perfil profissional em mãos.

– Ele entrará em contato com você amanhã.

…?

– Bem, se não tiver nenhuma dúvida, isso é tudo. Tenho outras reuniões agendadas e…

Tenho… Tenho! Tenho!! Tenho!!!

– …

Tenho uma dúvida, sim, com certeza: não é assim que se dispensa um funcionário, de uma hora para outra, sem qualquer motivo objetivo que justifique isso!

– …

Afinal, o que aconteceu?

– O que aconteceu?

É! O que aconteceu para, de repente, me despedirem! De onde é que foi tirada essa conclusão?

– Bem… Manoel… Você sabe, eu nem deveria dar atenção a essa sua pergunta.

– Mas, em consideração a você, a seu histórico na empresa…

– A questão é a seguinte: aquele vídeo na internet pegou mal junto à Diretoria…

Vídeo na internet…?

– Mal… Mas mal mesmo…

Que vídeo na internet?

– Aquele em que você aparece numa praia, vestindo uma sunga, dançando com uma lata de cerveja numa mão e um cigarro na outra, gritando: “Que porcaria de empresa! Seria o diabo? Que porcaria de empresa! Seria o diabo? Que porcaria de empresa! Seria o diabo? Que porcaria…”

Ah… É isso? Ufa, que susto… Isso eu posso explicar… Aquilo foi só um sarro que eu tirei do Josué, meu primo evangélico, que estava dizendo que era perseguido pela gerente de recursos humanos da empresa em que ele trabalha e…

– Mentira!

Mentira?!?

– É lógico! Você estava se referindo a nossa empresa!

– Mas como? Por que você diz isso com tanta convicção…?

– Por quê? Ora, porque… Todo mundo que trabalha aqui sabe que esta empresa é uma porcaria!!!

– …

***

“Para ser bem sucedido, é necessário aceitar o mundo como ele é – e subir acima dele.” (Michael Korda)

 

SIMCA CHAMBORD

Simca Chambord:

– Intencionalmente radical, mas com democracia.

Mesmo quando a política não permitia isso…

Diante dos tantos protestos que temos presenciado nas ruas do país – notadamente em junho de 2013…

Diante de tantos “quebra-quebras”…

Em que pulularam atitudes radicais…

Extremas…

Desconexas…

Sem sentido…

Beirando (e às vezes ultrapassando) o limite da pura manifestação de vandalismo…

E, fundamentalmente, diante de tanto clamor das massas por atenção das autoridades públicas por atendimento às demandas sociais – algumas muito  justas!

Afinal…

Para quê “Copa do Mundo” no Brasil?

Enfim…

Decidimos!

Vamos colaborar!

De maneira madura e produtiva.

Compartilhando um “pequeno mini manual sintético” sobre como deveriam ser as manifestações de protesto.

Pois “Simca Chambord” nada mais é do que um manual.

Um pequeno manual…

Talvez até mini…

Mas que, consciente ou inconscientemente, traduz o espírito de uma época.

A época de ouro das reivindicações.

Pois quando esse vídeo foi feito o que se reivindicava era que a que a democracia fosse ampla, geral e irrestrita!

“Coincidentemente”, tal qual como promulgada lei da anistia, pós ditadura

Ditadura, aliás, que a maioria dos que estão nas ruas nem faz a menor idéia do que seja.

E é por isso que seria interessante a todos rever esse “documento histórico”…

“Simca Chambord” é uma música do “Camisa de Vênus”.

Uma banda cujo objetivo inicial em suas apresentações era o de subverter o status vigente.

A começar pelo nome da Banda:

– Camisa de Vênus?

Acredite, na década de oitenta, essas palavras (Camisa de Vênus) representavam um termo extremamente ofensivo…

Alguma coisa parecida com algo que era para lá de um… Palavrão!

E dos fortes! Dos pesados…

Daqueles que os pais não perdoavam quem os dissesse!!!

Algo que muitos da geração atual nem fazem idéia do que representa…

“Simca Chambord” é um retrato de uma época em que não se ia às ruas para manifestações reivindicando tarifas de ônibus mais baratas…

Não se ia à ruas para manifestações reivindicando mais saúde…

Nem melhor educação…

Muito menos mais segurança…

Ia-se às ruas para manifestações que, simplesmente, reivindicavam um direito…

O direito básico do exercício da política.

Um direito sagrado para todos, mas que só pode ser assegurado pela via da democracia,  independentemente da política.

O direito de sonhar com um Simca!

Chambord….

***